Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 14 de setembro de 2018.
Aniversário da cidade de Viamão.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

energia

Edição impressa de 14/09/2018. Alterada em 14/09 às 01h00min

MME abre consulta pública sobre expansão do sistema elétrico

O Ministério de Minas e Energia (MME) abriu consulta pública para debater as diretrizes para o planejamento da transmissão de energia elétrica. O objetivo é debater desde a concepção de estudos sobre a expansão do sistema, melhorias nas instalações existentes, elaboração do Plano de Outorga até a previsão de realização de leilões anuais. As contribuições podem ser enviadas até o dia 15 de outubro.
Uma das propostas é que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) apresente até 30 de abril de cada ano a programação e o cronograma de atividades dos leilões de transmissão para o ano seguinte.
O objetivo, de acordo com o MME, é dar maior previsibilidade aos leilões de transmissão de energia elétrica. Pela proposta, caberá ainda à Aneel apresentar ao MME a composição dos lotes de empreendimentos incluídos em cada leilão, até 90 dias antes da publicação do edital do leilão.
Já a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) ficará responsável por coordenar os grupos de Estudos da Transmissão (GETs), que serão criados com a finalidade de subsidiar a elaboração do planejamento de expansão do sistema.
Segundo o MME, os resultados dos estudos realizados para a definição dos equipamentos e instalações de transmissão necessárias ao Sistema Interligado estarão consolidados no Plano de Outorgas.
Na semana passada, a Aneel aprovou abertura de audiência pública sobre o próximo leilão de concessões para a construção e futura operação de projetos de transmissão de energia, previsto para 20 de dezembro. A previsão é que o certame ofereça até 18 lotes de empreendimentos, que demandarão aportes de cerca de R$ 13,5 bilhões. Os vencedores assinam contratos de concessão de 30 anos.
Na ocasião, a agência também homologou o resultado do leilão de transmissão realizado no último dia 28 de junho, quando foram negociados os 20 lotes de empreendimentos ofertados, com deságio médio de 55,26%.
Os projetos têm investimentos previstos da ordem de R$ 6 bilhões na instalação de 2.562 quilômetros de linhas de transmissão. As instalações ficarão localizadas nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins. O prazo de conclusão das obras varia de 36 a 63 meses.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia