Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 14 de setembro de 2018.
Aniversário da cidade de Viamão.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

energia

Edição impressa de 14/09/2018. Alterada em 13/09 às 21h51min

Projetos eólicos gaúchos devem absorver R$ 3,3 bilhões

A implantação de dois complexos eólicos no Rio Grande do Sul foi tema de reunião nesta quinta-feira, na Secretaria de Minas e Energia. O diretor da Innovent Invest Paulo Yazbek apresentou à secretária Susana Kakuta os detalhes do projeto, que pretende ampliar a capacidade de geração eólica do Estado em 686 MW (cerca de 17% da demanda média de energia dos gaúchos). Segundo o executivo, serão investidos cerca de R$ 3,3 bilhões para a construção dos empreendimentos.
No complexo eólico da Fortaleza, serão investidos R$ 2,5 bilhões na construção de 262 torres, com capacidade instalada de 524 MW. Os parques serão localizados nos municípios de Capivari do Sul, Cidreira, Osório e Tramandaí. No complexo Três Cerros, serão investidos R$ 800 milhões na construção de 81 torres, com capacidade instalada de 162 MW, em Bagé e Dom Pedrito.
Os projetos precisam garantir a comercialização das gerações para sair do papel, o que pode ocorrer por leilões promovidos pelo governo federal ou no mercado livre (formado por grandes consumidores que podem escolher de quem vão comprar a energia) Para Susana, esses são empreendimentos importantes, com alto impacto local, uma vez que atuam em prol da sustentabilidade energética. "Os projetos vão ampliar a capacidade eólica e gerar mais arrecadação", diz.
Nesta quinta-feira, o Sindicato das Empresas de Energia Eólica do Rio Grande do Sul também apresentou para a secretária um estudo sobre autonomia energética regional.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia