Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 11 de setembro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado de Capitais

Edição impressa de 11/09/2018. Alterada em 11/09 às 01h00min

Investidor mostra cautela; Ibovespa e dólar fecham perto da estabilidade

Depois de ter subido mais de 1% pela manhã ontem, o Índice Bovespa perdeu fôlego e oscilou próximo da estabilidade na maior parte do pregão, com os investidores à procura de referências para operar. Sem notícias novas no cenário eleitoral, os negócios ocorreram sob a expectativa da divulgação da pesquisa Datafolha, prevista para a noite de ontem. As bolsas de Nova Iorque seguiram trajetórias distintas e pouco influenciaram os negócios, principalmente no período da tarde. Ao final dos negócios, o Ibovespa marcou 76.436 pontos, em alta de 0,03%. Os negócios somaram R$ 8,589 bilhões.
"Pela manhã houve uma sessão de ajuste, muito por conta dos mercados de sexta-feira, devido ao feriado no Brasil. Então, no período da manhã os mercados estavam se ajustando. À tarde, o que vimos foi uma cautela política pressionando os ativos de risco", disse Rafael Passos, analista da Guide Investimentos.
Entre as ações que fazem parte do Ibovespa, foram destaque negativo os papéis de empresas exportadoras, que passaram por realização de lucros recentes, segundo operadores. Suzano ON (-2,72%). Petrobras ON ( 1,28%) e PN ( 1,42%) se ajustaram à alta de seus ADRs nas bolsas de Nova Iorque. Já Vale ON (-0,49%) corrigiu parte da alta de 2,55% de quinta-feira.
O dólar teve uma sessão volátil nesta segunda-feira. A moeda norte-americana subiu ante divisas de alguns emergentes, como Argentina, Turquia e Colômbia, ajudando a manter o tom defensivo nos negócios do dia. O dólar à vista terminou o dia em R$ 4,0832, em leve queda de 0,04%. No mercado futuro, o contrato de outubro subiu 0,63%, para R$ 4,0945.
.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia