Porto Alegre, sábado, 14 de março de 2020.
Dia Nacional da Poesia. Dia do Vendedor de Livros.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Mercado Financeiro

10/08/2018 - 15h52min. Alterada em 10/08 às 15h52min

Bolsa cai mais de 3% com mercados contaminados por tombo de moeda turca

A Bolsa brasileira recuava mais de 3% nesta sexta-feira (10), contaminada pela aversão a risco no exterior após os Estados Unidos anunciarem a ampliação de tarifas sobre a Turquia. O Ibovespa, índice que reúne as ações mais negociadas, caía 3,2% às 14h, para 76.240,76 pontos. Na Europa e em Wall Street, os maiores mercados operam no vermelho. O Dow Jones, principal índice de Nova Iorque, caía 0,72%.
A Bolsa brasileira recuava mais de 3% nesta sexta-feira (10), contaminada pela aversão a risco no exterior após os Estados Unidos anunciarem a ampliação de tarifas sobre a Turquia. O Ibovespa, índice que reúne as ações mais negociadas, caía 3,2% às 14h, para 76.240,76 pontos. Na Europa e em Wall Street, os maiores mercados operam no vermelho. O Dow Jones, principal índice de Nova Iorque, caía 0,72%.
O presidente americano,Donald Trump, anunciou nesta sexta que autorizou que o Departamento de Comércio dobrasse as tarifas sobre aço e alumínio importados da Turquia, em medida que agravou a crise cambial vivida pela lira turca.
A moeda tomba quase 15% ante o dólar. Das 31 principais divisas do mundo, 29 se desvalorizam em relação à moeda americana. As exceções são o dólar de Hong Kong, que demonstra estabilidade, e o iene, que avança 0,35%. Em relação ao real, dólar agora avançava 1,34%, cotado a R$ 3,855. No dia, já chegou a bater R$ 3,873.
"O movimento da lira turca preocupa praticamente a todos", escreveu a corretora H.Commcor em relatório. "Os investidores acionando o 'modo pânico' em meio à preocupação com a solvência daquele mercado", acrescentou.
O anúncio de Trump foi uma resposta a um apelo do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, feito também nesta sexta, para que a população parasse de converter lira turca em dólar e outras moedas estrangeiras, em meio à forte desvalorização da divisa local.