Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 02 de agosto de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

TRIBUTOS

Edição impressa de 02/08/2018. Alterada em 02/08 às 01h00min

Receita defende a revisão de benefícios fiscais

O secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, voltou a destacar ontem a grande quantidade de desonerações fiscais concedidas no Brasil. Segundo ele, somente neste ano, a renúncia de receitas deve chegar a cerca de R$ 270 bilhões. "Todos os países do mundo adotam benefícios fiscais, que são instrumentos legítimos, mas, no Brasil, houve uma utilização exagerada desse recurso", afirmou, em entrevista à Rádio Gaúcha.
Rachid criticou a expansão do Simples Nacional, que já abarca mais de 3 milhões de firmas, ou 74% das empresas que atuam no País. "Em outros países, modelos como o Simples são limitados a cinco anos para cada empresa. A partir daí, elas devem partir para outro patamar", afirmou. O secretário da Receita novamente defendeu que haja uma avaliação da eficácia desses benefícios fiscais, com metas e a criação de órgãos responsáveis por fiscalizá-los.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia