Porto Alegre, sábado, 14 de março de 2020.
Dia Nacional da Poesia. Dia do Vendedor de Livros.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Agronegócios

22/07/2018 - 21h46min. Alterada em 22/07 às 21h45min

Parque Assis Brasil terá novas estruturas para a Expointer 2018

As três esferas da entrada principal também estão sendo revitalizadas

As três esferas da entrada principal também estão sendo revitalizadas


FERNANDO DIAS/SEAPI/DIVULGAÇÃO/JC
Guilherme Daroit
Parece que foi ontem, mas o clima de Expointer já começa a retornar ao Rio Grande do Sul. Os preparativos para a feira, a praticamente um mês do início da 41ª edição, estão em andamento, e a promessa é de novidades na estrutura para 2018. A maior delas é o desfecho da novela da ampliação do Pavilhão da Agricultura Familiar, que, após mais de cinco anos entre idas e vindas, saiu do papel. Além disso, problemas vistos no ano passado, como o atraso na definição sobre as bilheterias e o alerta sanitário que cancelou a exposição de aves e pássaros, não se repetirão.
Parece que foi ontem, mas o clima de Expointer já começa a retornar ao Rio Grande do Sul. Os preparativos para a feira, a praticamente um mês do início da 41ª edição, estão em andamento, e a promessa é de novidades na estrutura para 2018. A maior delas é o desfecho da novela da ampliação do Pavilhão da Agricultura Familiar, que, após mais de cinco anos entre idas e vindas, saiu do papel. Além disso, problemas vistos no ano passado, como o atraso na definição sobre as bilheterias e o alerta sanitário que cancelou a exposição de aves e pássaros, não se repetirão.
O novo pavilhão, ao lado do antigo, dobrará o espaço para as agroindústrias gaúchas na Expointer. Anunciado pelo Piratini ainda em 2012, quando recebeu do governo federal a metade dos recursos necessários (R$ 1,462 milhão) para a obra, os trabalhos começaram a ser realizados no último mês de abril. A estrutura, com 3,5 mil m2, deve ser liberada até a próxima segunda-feira, 30 de julho, quando se encerra o prazo de entrega. Segundo a administração do Parque de Exposições Assis Brasil, o cronograma será seguido, restando apenas os acabamentos e limpeza do novo galpão.
"É uma vitrine bem importante às agroindústrias, e, neste ano, teremos um espaço maior para acomodar mais oportunidades", argumenta o secretário do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo do Estado, Tarcisio Minetto. A expansão, claro, refletirá em aumento de estandes - foram 283 inscritos para a edição deste ano, segundo Minetto, acima dos 201 expositores aceitos em 2017. Também serão melhoradas as condições gerais, como banheiros e circulação.
A outra obra mais vistosa aos visitantes será um novo estacionamento de 400 m2 calçados próximo aos portões 4 e 5, antes cobertos por grama. Junto a obras de estacionamentos realizados por entidades, a capacidade passará de 8 mil para 10 mil vagas, segundo o diretor administrativo do parque, Sandro Schlindwein. Fora isso, as mudanças serão em ambientes já existentes. "Esse ano foi investindo mais em restaurações, em recuperação do que estava precisando", conta Schlindwein. O lavatório do gado de corte, por exemplo, receberá uma cobertura, a exemplo do gado leiteiro, e os alojamentos estão sendo recuperados. Símbolo maior do parque, as três esferas da entrada principal também estão sendo revitalizadas.
A perspectiva é, ainda, de um aumento no número de animais inscritos, que foram 3,2 mil em 2017. O incremento deve-se, em parte ao retorno das aves e pássaros, que não puderam participar no ano passado devido ao alerta de gripe aviária. "Nossa expectativa é de termos em torno de 4,5 a 5 mil animais, mais ou menos a média dos outros anos", conta José Arthur Martins, do Setor de Exposições e Feiras da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação.

Preços dos ingressos foram mantidos

Se o clima ajudar, o público terá um incentivo para que compareça à Expointer, pois os ingressos tiveram seus preços mantidos por mais um ano. A entrada inteira custará novamente R$ 13,00, na expectativa de assegurar uma maior visitação ao parque, segundo o diretor administrativo do parque, Sandro Schlindwein.

A concessão da bilheteria já está homologada desde o mês passado, evitando que se repitam os contratempos de 2017, quando recursos à licitação fizeram com que a situação só fosse resolvida dias antes à feira. A vencedora em 2018 foi a mesma empresa do ano passado, a Impacto Vento Norte, com lance de
R$ 2.501.000,00, assumindo os riscos caso a venda de ingressos não cubra o valor.