Porto Alegre, sábado, 14 de março de 2020.
Dia Nacional da Poesia. Dia do Vendedor de Livros.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Conjuntura

17/07/2018 - 09h22min. Alterada em 17/07 às 09h22min

Inflação de Porto Alegre desacelera e fica em 0,65% na segunda semana de julho

O grupo Alimentação foi um dos que mostrou queda nas taxas de variação no período

O grupo Alimentação foi um dos que mostrou queda nas taxas de variação no período


CLAITON DORNELLES /JC
O Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) de Porto Alegre, calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), desacelerou de 0,94% para 0,65% na passagem da primeira quadrissemana de julho para a segunda quadrissemana do mês. O índice caiu em todas as sete capitais pesquisadas no período, divulgou a instituição na manhã desta terça-feira (17).
O Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) de Porto Alegre, calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), desacelerou de 0,94% para 0,65% na passagem da primeira quadrissemana de julho para a segunda quadrissemana do mês. O índice caiu em todas as sete capitais pesquisadas no período, divulgou a instituição na manhã desta terça-feira (17).
Três das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram desaceleração em suas taxas de variação na capital gaúcha, entre as quais se destacam os grupos Alimentação (de 0,73% para 0,06%) e Habitação (de 1,67% para 1,11%).
As pressões acima da variação média foram exercidas pelos grupos Educação, Leitura e Recreação (1,69%), Habitação (1,11%) e Transportes (0,77%).
Na média global, o IPC-S perdeu intensidade, passando de uma alta de 1,01% para elevação de 0,67% entre os dois períodos.
Por região, além de Porto Alegre, os decréscimos ocorreram em Salvador (de 1,12% para 0,83%), Brasília (de 1,07% para 0,63%), Belo Horizonte (de 1,34% para 0,97%), Recife (de 0,93% para 0,56%), Rio de Janeiro (de 1,01% para 0,68%) e São Paulo (de 0,91% para 0,55%).
A tabela a seguir mostra as variações percentuais dos municípios componentes do índice, nesta e na apuração anterior.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2018/07/17/206x137/1_1707-8406256.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5b4ddece0b4f7', 'cd_midia':8406256, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2018/07/17/1707-8406256.jpg', 'ds_midia': 'IPC-S desacelera nas 7 capitais analisadas pela FGV na 2ª quadrissemana de julho', 'ds_midia_credi': 'REPRODUÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'IPC-S desacelera nas 7 capitais analisadas pela FGV na 2ª quadrissemana de julho', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '542', 'cd_midia_h': '324', 'align': 'Left'}
Com informações da Agência Estado