Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 06 de julho de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Desenvolvimento

Notícia da edição impressa de 06/07/2018. Alterada em 06/07 às 01h00min

Bndes lança novo programa para desenvolvimento de startups

Iniciativa demonstra mudança de foco do banco, disse Dyogo Oliveira

Iniciativa demonstra mudança de foco do banco, disse Dyogo Oliveira


/JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL/JC
O Bndes anunciou, nesta quinta-feira, a criação de um centro de desenvolvimento e aceleração de startups (novas empresas de tecnologia), que deverá abrigar, no auge do funcionamento, cerca de mil empresas nascentes.
O centro, batizado de Bndes Garagem, ficará no Rio de Janeiro e iniciará a seleção de startups em novembro. Até lá, o banco pretende contratar uma aceleradora de projetos, que fará a gestão do espaço e pilotará a seleção de empreendedores.
A ideia é selecionar, ainda neste ano, 30 ideias para desenvolvimento de startups e outras 30 empresas já prontas, mas que precisam de aceleração. Mais 60 serão selecionadas (30 em cada categoria) em 2019.
Os empreendedores deverão apresentar soluções em eixos estratégicos: segurança, educação, saúde, meio ambiente, soluções financeiras, economia criativa e Internet das Coisas.
O banco vai gastar R$ 10 milhões entre 2018 e 2019. Não entram valores de financiamento aos empreendedores, mas apenas os gastos com a infraestrutura e com o funcionamento do novo centro.
O suporte financeiro às startups será dado por meio de linhas de crédito que já existem no Bndes, como capital semente, fundos de venture capital e private equity. O banco tem cerca de R$ 3 bilhões investidos em fundos que financiam empresas nascentes, segundo o presidente, Dyogo Oliveira.
Nas próximas semanas, deverá ser lançado um fundo de capital anjo, com funding de R$ 100 milhões. Oliveira afirmou que a iniciativa demonstra a mudança de foco em curso no Bndes, que vem deixando o financiamento a grandes empresas em troca de empresas menores.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia