Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 05 de julho de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Serviços

Notícia da edição impressa de 05/07/2018. Alterada em 05/07 às 01h00min

PMI de serviços tem, em junho, maior contração em sete meses

Impactado pela paralisação dos caminhoneiros, entre outros fatores, o setor de serviços registrou em junho o pior resultado em sete meses, segundo pesquisa divulgada ontem. O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) recuou a 47 em junho, ante 49,5 em maio - a marca de 50 pontos separa crescimento de contração.

O resultado de junho foi a redução mais forte no volume de produção desde novembro de 2017. A contração se deve à demanda fraca, à greve dos caminhoneiros e à incerteza do mercado, segundo o IHS Markit. O protesto dos caminhoneiros paralisou o abastecimento de combustíveis, alimentos e outros insumos no País no final de maio, prejudicando a atividade econômica.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia