Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 03 de julho de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Notícia da edição impressa de 03/07/2018. Alterada em 03/07 às 01h00min

Novos fiscais estaduais começam treinamento

Cursos oferecem atividades práticas de defesa e inspeção de produtos de origem animal

Cursos oferecem atividades práticas de defesa e inspeção de produtos de origem animal


/FUNDESA/DIVULGAÇÃO/JC

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi) iniciou ontem o treinamento para os fiscais estaduais agropecuários e médicos veterinários que ingressaram no serviço em 2017 e 2018. Serão quatro semanas de capacitação, com foco em atividades práticas nas áreas de defesa agropecuária e inspeção de produtos de origem animal. Conforme a chefe da Divisão de Controle de Informações Sanitárias da Seapi, Rosane Collares, é a primeira vez que o treinamento abrange os dois setores, deixando os médicos veterinários preparados para atuarem em qualquer um dos serviços. "Todo treinamento vai ser focado na operacionalização das atividades, como cada programa é executado nas Inspetorias de Defesa Agropecuária", explica.

Conhecer o Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal (Fundesa) também faz parte do curso que os novos fiscais estão recebendo. O presidente do Fundesa, Rogério Kerber palestrou sobre o tema. Kerber explicou aos novos fiscais sobre a composição do fundo e como são tomadas as decisões sobre a aplicação dos recursos. Kerber destacou a importância do trabalho dos fiscais estaduais agropecuários e informou sobre a política de transparência do fundo, que presta contas a cada três meses.

Epidemiologia, bem-estar animal e o conceito de saúde única também são temas presentes na primeira semana do curso. Os trabalhos prosseguirão na próxima semana com novos temas como gestão de emergência e organismos internacionais de saúde animal e a apresentação dos programas sanitários da secretaria. "Cada palestrante vai focar na parte prática da atuação dos fiscais", frisa Rosane. No período de 16 a 20 e 23 a 27 de julho, os servidores receberão treinamento mais direcionado à parte de inspeção de produtos de origem animal.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia