Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 28 de junho de 2018.
Dia do Ministério Público Estadual.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado de Capitais

Notícia da edição impressa de 28/06/2018. Alterada em 28/06 às 01h00min

Anbima muda política de fundos imobiliários

De olho no ambiente de baixas taxas de juros, que estimula o financiamento de imóveis, a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) ampliará a fiscalização do produto e, ainda, reduzirá o custo para registro de novas ofertas, de forma a estimular esse mercado.

Segundo a entidade, os fundos imobiliários integram o convênio com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para o registro de ofertas públicas, que prevê a análise pela Anbima de toda a documentação enviada pela instituição emissora antes de os papéis irem para a autarquia. Essa análise prévia pode diminuir o prazo de aprovação de um novo fundo em até 46 dias.

A associação reduziu em 50% a taxa de análise desses fundos, afirmou o diretor da Anbima e presidente do Comitê de Produtos Imobiliários da entidade, Reinaldo Lacerda. De janeiro a maio deste ano, 17 novos fundos imobiliários chegaram ao mercado, sendo que nove já estão registrados na base de dados da Anbima e oito estão em análise. No mesmo período de 2017, foram sete novos fundos.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia