Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 21 de junho de 2018.
Dia do Mídia. Início do Inverno.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Reestruturação do estado

20/06/2018 - 18h15min. Alterada em 21/06 às 09h40min

Fipe calculou PIB gaúcho de 2017 que será divulgado nesta quinta

Comunicado da divulgação foi feito no site do governo, mas sem indicar autoria do indicador

Comunicado da divulgação foi feito no site do governo, mas sem indicar autoria do indicador


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Patrícia Comunello
A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) fez o cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) gaúcho de 2017 e do primeiro trimestre de 2018 que será divulgado na manhã desta quinta-feira (21) pelo governo estadual. O comunicado da divulgação foi feito no site do governo, mas sem indicar a autoria do indicador.
A assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG) confirmou que a Fipe está à frente do cálculo, em vez da força-tarefa com funcionários ligados à extinta Fundação de Economia e Estatística (FEE) para fazer o cálculo. Os integrantes da força-tarefa, ligados ao Departamento de Economia e Estatística (DEE), emitiram documento no começo de junho relatando a impossibilidade de fazer o indicador. O governo não chegou a extinguir o grupo, conforme a assessoria. 
A razão principal alegada pelos técnicos, em comunicado à direção da secretaria, é que não foi possível acessar dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que fornecia informações em convênio com a FEE e que previa cláusulas de sigilo de dados. O IBGE, com parecer da Advocacia Geral da União (AGU), noticiou em maio que não repassaria mais as informações justamente por causa do sigilo. A medida foi adotada devido à extinção da FEE, que era a instituição que tinha convênio com o IBGE. Também foi apontada a falta de treinamento e condições para processar os dados de acordo com o modelo herdado da FEE e que segue metodologia do instituto nacional.  
A SPGG não explicou nesta quarta como a Fipe obteve dados ou metologia usada para elaborar o PIB e disse os procedimentos serão esclarecidos na divulgação. O contrato do governo com a fundação paulista não prevê a formulação do indicador do ano passado e sim a partir deste ano. A Fipe foi contratada para suceder a FEE, extinta em lei estadual aprovada pela Assembleia Legislativa em fim de 2016.
Por R$ 3,3 milhões ao ano para um período de dois anos, a Fipe foi contratada para elaborar o principal indicador da economia regional, dados de emprego, indicadores sociais e outras análises. A assinatura do contrato ocorreu no mesmo dia, em 6 de abril, em que o governo publicou decreto no Diário Oficial desativando o CNPJ da FEE, que atuou por 45 anos na área de estatísticas e indicadores gaúchos. Maior parte do quadro da fundação estadual se mantém no DEE, devido a medidas judiciais que impedem a demissão. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia