Porto Alegre, domingo, 15 de março de 2020.
Dia Mundial do Consumidor. Dia da Escola.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Fiscalização

08/06/2018 - 18h09min. Alterada em 08/06 às 19h34min

Ministério Público denuncia oito pessoas em operação na Serra Gaúcha

Produtos apresentavam grande quantidade de nitrito e da bactéria listeria monocytogenes

Produtos apresentavam grande quantidade de nitrito e da bactéria listeria monocytogenes


MINISTÉRIO PÚBLICO/DIVULGAÇÃO/JC
Depois da Operação Incassato realizada no mês de maio, oito pessoas das empresas Aida Alimentos e Matadouto Gavazzoni Ltda. são denunciadas pela Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), nesta sexta-feira (8). Na investigação foram identificadas fraude na produção de embutidos e venda de produtos alimentícios contendo a bactéria listeria monocytogenes.
Depois da Operação Incassato realizada no mês de maio, oito pessoas das empresas Aida Alimentos e Matadouto Gavazzoni Ltda. são denunciadas pela Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), nesta sexta-feira (8). Na investigação foram identificadas fraude na produção de embutidos e venda de produtos alimentícios contendo a bactéria listeria monocytogenes.
No texto assinado pelo promotor de Justiça Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, o proprietário Mauro Francisco Gasperin e suas filhas Janaína Gasperin e Mariana Gasperin são acusados por prática de crime organizado. Assim como as engenheiras de alimentos Marina Miranda Fischer e Vanessa Cristina Johann, o chefe do setor de produção da empresa Arildo Zampiron, e o vendedor Luciano Mathias. No Matadouro Gavazzoni Ltda. – fornecedor de matéria-prima para Aida Alimentos -, a sócia Priscila Gavazzoni Schiavenin, também foi denunciada.
No ano passado, o empresário Mauro Francisco Gasperin já havia sido preso por reutilização de carnes vencidas em embutidos. Dessa vez, os produtos: copa fatiada e mortadela sem toucinho apresentaram alta quantidade de nitrito e da bactéria listeria monocytogenes.
Descartada a possibilidade de prisão, os funcionários e sócios da Aida Alimentos que foram denunciados não poderão ter acesso à sede ou realizar depósitos da empresa Aida Alimentos. Eles também estarão proibidos de desempenhar atividades que envolvam a produção, armazenamento, transporte e comercialização de produtos cárneos e embutidos. Os proprietários não poderão se ausentar da Comarca por período maior de oito dias.