Porto Alegre, quarta-feira, 16 de março de 2022.
Porto Alegre,
quarta-feira, 16 de março de 2022.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Artes Cênicas

- Publicada em 16/03/2022 às 14h35min.

Performance trata questões sobre o envelhecimento na mulher

Fera Carvalho Leite interpreta Ella, uma mulher de 43 anos, que reflete sobre questões que oprimem as mulheres em uma sociedade machista e etarista

Fera Carvalho Leite interpreta Ella, uma mulher de 43 anos, que reflete sobre questões que oprimem as mulheres em uma sociedade machista e etarista


Sandra Pilla/ Divulgação/JC
Monólogo que trata de questões sobre o envelhecimento na mulher, a peça Velha D+, estrelada pela atriz Fera Carvalho Leite (nome artístico adotado por Fernanda Carvalho Leite em 2021), sob a direção de Bob Bahlis, está em cartaz no Espaço Livre (Av. Cristóvão Colombo, 901. Bairro Floresta) até 02 de abril.
Monólogo que trata de questões sobre o envelhecimento na mulher, a peça Velha D+, estrelada pela atriz Fera Carvalho Leite (nome artístico adotado por Fernanda Carvalho Leite em 2021), sob a direção de Bob Bahlis, está em cartaz no Espaço Livre (Av. Cristóvão Colombo, 901. Bairro Floresta) até 02 de abril.
Com temática feminista, a performance de teatro, dança e música apresenta Ella, uma mulher de 43 anos que, depois de uma discussão no trabalho em grupo da faculdade, escuta de um colega: "Você não está velha demais para isso!?".
O texto original é de Bob Bahlis, com inspirações em Clarissa Pinkola Estés (Ciranda das Mulheres Sábias), Naomi Wolf (O Mito da Beleza), Como Envelhecer (Anne Kaupf), Epícuro e Madonna.
Na trama, a personagem mergulha no seu passado e na história da sua família, ao encontrar uma carta escrita pela avó, que faleceu de Covid-19. Em seus pensamentos, Ella avalia a passagem do tempo e o julgamento social daquelas que optam por não ter filhos, entre outras questões que oprimem as mulheres em uma sociedade machista e etarista. Tudo isso é vivenciado pela personagem, em uma espécie de ritual de cura e movimento para dentro de si, em busca de seguir adiante melhor, mais livre, mais feliz.
Com trilha sonora de Rodrigo Fernandez e participação especial de Marcello Crawshaw (que empresta sua voz ao marido de Ella), o espetáculo pode ser conferido quintas, sextas e sábados, às 19h. Para ter acesso aos ingressos, o público precisa comprovar que completou o esquema vacinal contra Covid-19 e o uso de máscara será obrigatório.
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO