Porto Alegre, segunda-feira, 07 de fevereiro de 2022.
Dia do Gráfico.
Porto Alegre,
segunda-feira, 07 de fevereiro de 2022.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Televisão

- Publicada em 07/02/2022 às 14h01min.

"Roberto Carlos provavelmente nunca leu uma biografia", diz Paulo Cesar de Araújo no #Provoca

Historiador baiano é entrevistado de Marcelo Tas em programa desta terça-feira (8) na TV Cultura

Historiador baiano é entrevistado de Marcelo Tas em programa desta terça-feira (8) na TV Cultura


LARA ASANO/DIVULGAÇÃO/JC
Nesta terça-feira (8), Marcelo Tas recebe no #Provoca o historiador baiano Paulo Cesar de Araújo, que relançou, em 2021, Roberto Carlos Outra Vez - volume 1. Ele fala sobre censura, a ação cível e criminal que sofreu, música brega, MPB, que Roberto Carlos vê o mundo pela TV e a respeito de um pacote de maconha que recebeu de Tim Maia. Vai ao ar na TV Cultura, a partir das 22h.
Nesta terça-feira (8), Marcelo Tas recebe no #Provoca o historiador baiano Paulo Cesar de Araújo, que relançou, em 2021, Roberto Carlos Outra Vez - volume 1. Ele fala sobre censura, a ação cível e criminal que sofreu, música brega, MPB, que Roberto Carlos vê o mundo pela TV e a respeito de um pacote de maconha que recebeu de Tim Maia. Vai ao ar na TV Cultura, a partir das 22h.
Tas começa a edição lembrando da censura e perseguição que Paulo Cesar de Araújo sofreu, em 2007, logo após lançar a biografia do Rei. “Roberto Carlos não é apenas um cantor. Ele é uma instituição nacional (...) Ele não pediu só a proibição do livro. Ele pediu 500 mil por dia e a minha prisão por um tempo superior a dois anos (...) ele tem uma visão patrimonialista da história. Acredita que assim como ele tem um automóvel, um imóvel, ele tem a história dele”, diz Araújo no programa.
Paulo César comenta que Roberto Carlos provavelmente nunca leu uma biografia de ninguém. “O Roberto Carlos é um homem que assiste televisão. Ele vê o mundo pela televisão. Ele assiste novela, Fantástico, Jornal Nacional”, afirma o historiador.
Em 2015, o Supremo Tribunal Federal liberou a publicação de biografias sem necessidade de autorização dos biografados ou dos herdeiros. Tas questiona se existiu alguma mágoa ao reescrever o livro Roberto Carlos Outra Vez - volume 1, da editoria Record. “Eu sou um pesquisador, historiador. Um profissional da memória. Roberto Carlos é meu objeto de estudo. Não tenho mágoa, raiva desse objeto de estudo (...) isso para mim é a coisa mais definida e definidora (...) então se ele brigou comigo, ficou com raiva de mim, isso é problema dele”, diz.
No programa, Araújo ainda conta que ligava para o Tim Maia várias vezes pedindo para ele encontrar com um grupo de estudantes da PUC. “O cara fura com a TV Globo e ia ser pontual com um grupo de estudantes? (...) até que um dia fomos recebidos e foi maravilhoso (...) e numa dessas visitas, ele falou que não podia nos receber, mas desceu um rapaz e disse: 'olha, enquanto vocês esperam, o Tim mandou esse pacote de maconha para se divertirem'. Demos aquela gargalhada, isso é Tim Maia. É um anfitrião muito generoso”.
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO