Porto Alegre, terça-feira, 11 de janeiro de 2022.
Porto Alegre,
terça-feira, 11 de janeiro de 2022.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Artes Cênicas

- Publicada em 10/01/2022 às 20h04min.

A Sbørnia estará em asilo diplomático no Teatro do Bourbon Country

'A Sbørnia KontrAtracka' 
faz, de 13 a 15 de janeiro, 
sua primeira temporada 
desde o começo da 
pandemia de Covid-19

'A Sbørnia KontrAtracka' faz, de 13 a 15 de janeiro, sua primeira temporada desde o começo da pandemia de Covid-19


/NILTON SANTOLIN/DIVULGAÇÃO/JC
Adriana Lampert
Os "sbornianos" Kraunus (Hique Gomez) e Nabiha (Simone Rasslan) receberão "asilo diplomático" no Teatro Bourbon Country (Túlio de Rose, 80), de 13 a 15 de janeiro. Personagens do espetáculo A Sbørnia KontrAtracka, eles retornam ao palco junto com o professor Kanflutz (Cláudio Levitan), a sapateadora Gabriela Castro (Lua) e Tales Melati (tocador de gaita de foles) encarnando o professor MenTales, além do Jungst Kohral Sborniani.
Os "sbornianos" Kraunus (Hique Gomez) e Nabiha (Simone Rasslan) receberão "asilo diplomático" no Teatro Bourbon Country (Túlio de Rose, 80), de 13 a 15 de janeiro. Personagens do espetáculo A Sbørnia KontrAtracka, eles retornam ao palco junto com o professor Kanflutz (Cláudio Levitan), a sapateadora Gabriela Castro (Lua) e Tales Melati (tocador de gaita de foles) encarnando o professor MenTales, além do Jungst Kohral Sborniani.
Essa será a primeira temporada da peça pós-advento da pandemia de covid-19. As apresentações ocorrem sempre às 21h. Ingressos, a partir de R$ 70,00, podem ser adquiridos no site Uhuu ou na bilheteria do local.
A história do país flutuante, criada por Gomez e Nico Nicolaiewsky, completou 35 anos em 2019 e, ao longo destas três décadas encanta crianças e adultos. Segundo o elenco, agora a "embaixada da Sbørnia" mudou temporariamente de endereço, porque o Theatro São Pedro - tradicional território das aventuras sbornianas - está fechado para reforma. Antes disso, os artistas chegaram a reencontrar o público em frente ao local durante o show Sbørnia em revista ao vivo, que contou com a presença de 5 mil pessoas e marcou a abertura das comemorações de 250 anos de Porto Alegre.
"Retomar o contato com nosso público daquela forma foi uma celebração em todos os sentidos. Havíamos nos voltado para a produção audiovisual de nossa série Sbørnia em Revista, que ganhou o prêmio de melhor Websérie nacional no Rio Web Festival", comenta Hique Gomez, criador e diretor do espetáculo. "Isso nos turbinou para trazer ao palco trechos deste trabalho e nos forçamos a produzir algo em confinamento - o que foi uma aventura que deu muito certo."
O entusiasmo de voltar ao palco é grande, afirma Gomez. "Estamos mais fortes e cientes de que nosso trabalho vale muito a pena ser aprofundado e que é uma vivencia muito criativa e sadia para qualquer pessoa." Esta será a segunda vez que os personagens da ilha flutuante da Sbørnia ocuparão o palco do Teatro Bourbon Country. A primeira foi em outubro de 2018 e teve a casa lotada. Como naquela vez, o espetáculo - que acaba sempre na rua, para o seu tradicional cortejo musical - deve terminar pelos corredores do shopping em um divertido subir e descer de escadas rolantes ao som de um coro popular.
"A expectativa é grande, tanto com relação a manter as medidas protetivas e com todo o cuidado, criar estratégias para que o público, os artistas e equipe técnica sintam-se seguros, quanto ao pique de palco", pondera Simone Rasslan. Intérprete da pianista formada pela Libertok Universitik de Musik da Sbørnia, mesma universidade do Maestro Pletskaya (Nico Nicolaiewsky), ela destaca que "é preciso reconquistar a forma físico-psíquica" do elenco. "O sistema remoto é uma saída, porém não substitui o encontro e o compartilhamento que experimentamos no sistema presencial. Ele exige do corpo do artista, determinada preparação: voz, respiração, atenção, prontidão, preparo muscular."
Para Gomez, os desafios da temporada passam por diversos aspectos: "Manter um projeto como este é sempre um trabalho de entrega, no qual estamos constantemente nos aprimorando e vencendo dificuldades", considera. Ele explica que um dos focos é manter a produção e o conceito em constante renovação.
"Procuro ser muito fiel ao que eu e o Nico Nicolaiewsky criamos, mas sempre permitindo que o novo aconteça e que a espontaneidade siga sendo a nossa marca", afirma o diretor. Ele observa que a parceria com Simone - que ocorre desde 2016 - faz jus a este objetivo. "Nossa química no palco é maravilhosa e a Simone é uma sbørniana nata. Aplica toda sua experiência como a extraordinária musicista, performer e comediante que é, que adquiriu nos nove anos de Rádio Esmeralda." Isso se reflete nos prêmios que a dupla conquistou recentemente no RioWebFestival com a série Sbørnia em Revista: na ocasião, Simone ganhou o prêmio de melhor performance em Série Musical.
Para a temporada de janeiro de 2022, os artistas acreditam que devem atingir um público diferente. "A decisão de migrarmos para o Teatro Bourbon foi por conta da reforma do ar condicionado do Theatro São Pedro. Acredito que públicos diversos podem ser atingidos mudando de local. Entre outras coisas, pessoas que nunca foram ao show acabam tendo a oportunidade de ir", avalia Gomez.
Ele destaca que no espaço desta temporada o palco é grande, a tela fica enorme e as projeções ganham uma proporção de cinema. "Nossa saída para a rua - o que segue acontecendo em todos os teatros que estivemos desde o Tangos e Tragédias -, se dá de forma diferente mas não menos divertida. O Shopping se transforma no Parque da Sbørnia."
Simone considera que esta festa tão esperada acaba sendo, a seu modo, outro desafio. "As pessoas estão sedentas do encontro: público e artistas. Precisamos manter a vigilância, continuarmos usando máscaras, completar o ciclo vacinal e assim, cuidar de todos. Não podemos vacilar." Ela destaca ainda que, para aqueles que preferem seguir em casa, é possível acessar todas as sessões da temporada ao vivo, pela plataforma CuboPlay.
"O universo da Sbørnia está aberto a todas as plataformas, e conforme recebermos propostas evoluímos nesta expansão, como foi com o excelente longa metragem de animação Até que a Sbørnia nos Separe, do Otto Guerra e do Ennio Torresan", acrescenta Gomez. "Acabamos de formatar a websérie, que já está em negociação para plataformas de streaming."
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO