Porto Alegre, terça-feira, 23 de novembro de 2021.
Porto Alegre,
terça-feira, 23 de novembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

AUDIOVISUAL

- Publicada em 23/11/2021 às 16h50min.

Festival de Cinema da Fronteira já está com inscrições abertas

A 12ª edição do evento recebe candidaturas de curtas e longas até 3 de dezembro

A 12ª edição do evento recebe candidaturas de curtas e longas até 3 de dezembro


LEO LAGE/DIVULGAÇÃO/JC
Até o dia 3 de dezembro, estão abertas as inscrições de curtas e longas-metragens na 12ª edição do Festival de Cinema da Fronteira. O regulamento completo e o local para envio das obras estão disponíveis através das plataformas Festhome e FilmFreeway. O evento acontece entre os dias 17 e 19 de dezembro em Bagé, no Salão de Atos de Urcamp (Tupi Silveira, 2.099).
Até o dia 3 de dezembro, estão abertas as inscrições de curtas e longas-metragens na 12ª edição do Festival de Cinema da Fronteira. O regulamento completo e o local para envio das obras estão disponíveis através das plataformas Festhome e FilmFreeway. O evento acontece entre os dias 17 e 19 de dezembro em Bagé, no Salão de Atos de Urcamp (Tupi Silveira, 2.099).
O homenageado deste ano é o jornalista e crítico de cinema Roger Lerina. Além das mostras competitivas, que acontecem em três diferentes categorias (longas internacionais, curtas internacionais e curtas regionais), a atração traz ainda oficinas, debates e shows musicais.
Os filmes participantes devem ser falados em português ou espanhol, ou precisam estar legendados em um desses idiomas. O festival terá como temática Identidade, pertencimento e resistência, com o intuito de valorizar as produções gaúchas realizadas durante a pandemia.
A mostra regional engloba curtas de até 15 minutos realizados na faixa de fronteira entre Brasil, Uruguai e Argentina. As inscrições desta categoria devem ser feitas em suporte físico (pen drive ou DVD) na sede do curso de Jornalismo da Urcamp Bagé, das 14h às 22h.
Segundo Zeca Brito, que divide a direção artística com o também cineasta Frederico Ruas, a democratização e o acesso à produção audiovisual são os principais focos do festival. Brito, que também é diretor do Iecine,  afirma que, após o hiato em decorrência da pandemia, o retorno será com as adaptações e medidas de restrição necessárias à fruição presencial do evento, buscando valorizar a produção que se manteve viva em tempos difíceis.
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO