Porto Alegre, sexta-feira, 12 de novembro de 2021.
Dia do Supermercado. Dia Internacional da Qualidade.
Porto Alegre,
sexta-feira, 12 de novembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

ARTES CÊNICAS

- Publicada em 12/11/2021 às 12h29min.

Casa de Cultura Mario Quintana retoma atividades com espetáculo infantil

Interpretada por Diego Nayà e Cíntia Ferrer, peça aborda a questão do tempo

Interpretada por Diego Nayà e Cíntia Ferrer, peça aborda a questão do tempo


Andrea Seligman/DIVULGAÇÃO/JC
Com atividades suspensas desde março de 2020 pela pandemia de Covid-19, a Casa de Cultura Mario Quintana (Andradas, 736) está retomando a programação de espetáculos a partir deste sábado (13), às 16h, com a exibição da peça infantil Peteca, pião e pique pessoa. A montagem, que será exibida ainda nos dias 14 e 15 de novembro no mesmo horário, ocupa o Teatro Bruno Kiefer, no 6º andar do complexo cultural.
Com atividades suspensas desde março de 2020 pela pandemia de Covid-19, a Casa de Cultura Mario Quintana (Andradas, 736) está retomando a programação de espetáculos a partir deste sábado (13), às 16h, com a exibição da peça infantil Peteca, pião e pique pessoa. A montagem, que será exibida ainda nos dias 14 e 15 de novembro no mesmo horário, ocupa o Teatro Bruno Kiefer, no 6º andar do complexo cultural.
Além do uso obrigatório de máscara e verificação de temperatura para acessar a CCMQ, o público precisa apresentar o passaporte vacinal (cartão de vacinação ou aplicativo SUS), conforme a legislação e as especificações por faixa-etária. Os ingressos para o espetáculo custam R$ 10,00 (meia-entrada) e R$ 20,00 (inteira).
A peça, dirigida por Izabel Cristina e Viviane Juguero, aborda a temática do tempo. Em cena, Peteca e Pião contam a história de Pique-Pessoa, alguém que está sempre em busca de uma saída para ser feliz no futuro, sem vivenciar plenamente o presente.
Com elenco formado por Diego Nayà e Cíntia Ferrer, a história proporciona momentos divertidos e envolventes com a representação simbólica de uma sociedade sem tempo, correndo de um lado para o outro, ansiosa em resolver problemas, sem perceber os verdadeiros laços e afetividades da vida.
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO