Porto Alegre, quinta-feira, 30 de setembro de 2021.
Dia da Secretária. Dia do Jornaleiro.
Porto Alegre,
quinta-feira, 30 de setembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

AUDIOVISUAL

- Publicada em 30/09/2021 às 08h54min.

Sesc São Paulo promove a Mostra de Cinemas Africanos, online e gratuita

'Juju stories', do coletivo Surreal 16, abre programação do festival nesta sexta-feira (1)

'Juju stories', do coletivo Surreal 16, abre programação do festival nesta sexta-feira (1)


20 Pounds Production/DIVULGAÇÃO/JC
Com o objetivo de quebrar o estereótipo do cinema africano, o Sesc São Paulo promove, a partir desta sexta-feira (1), a Mostra de Cinemas Africanos. O festival online e gratuito, que se estende até o dia 10 de outubro, exibe na plataforma Sesc Digital 30 títulos de ficção e documentário de 16 países, sendo a maioria deles inéditos no Brasil. O evento conta com apoio da Embaixada da França no Brasil e do Institut Français.
Com o objetivo de quebrar o estereótipo do cinema africano, o Sesc São Paulo promove, a partir desta sexta-feira (1), a Mostra de Cinemas Africanos. O festival online e gratuito, que se estende até o dia 10 de outubro, exibe na plataforma Sesc Digital 30 títulos de ficção e documentário de 16 países, sendo a maioria deles inéditos no Brasil. O evento conta com apoio da Embaixada da França no Brasil e do Institut Français.
As obras apresentadas compreendem longas e curtas contemporâneos com foco no cinema de gênero e na parceria com outros festivais. Entre os destaques da programação, estão produções recentes da África do Sul, Nigéria e Uganda e curtas dirigidos por mulheres, com uma mostra competitiva simultânea em Benin e uma seleção de produções árabes do Norte da África.
O filme de abertura é Juju stories, do coletivo nigeriano Surreal 16, que conta três histórias de bruxaria dirigidas por C.J. Obasi, Abba Makama e Michael Omonua. Além da exibição das obras, o catálogo digital da mostra conta ainda com material inédito que inclui traduções de artigos sobre cinemas africanos, sinopses exclusivas e resenhas dos longas assinadas pelo crítico nigeriano Dika Ofoma.
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO