Porto Alegre, sábado, 05 de junho de 2021.
Dia Mundial da Ecologia e do Meio Ambiente.
Porto Alegre,
sábado, 05 de junho de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Música

- Publicada em 19h08min, 05/06/2021.

Ospa realiza primeiro concerto com público em 15 meses de pandemia

Devido a protocolos, plateia ficou restrita a 150 lugares e metade dos músicos participou

Devido a protocolos, plateia ficou restrita a 150 lugares e metade dos músicos participou


MARIANA ALVES/JC
Isadora Jacoby
A Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) realizou, neste sábado (5), o primeiro concerto presencial com público desde o início da pandemia, em março de 2020. Quinze meses após o último evento com plateia, a apresentação contou com a participação de metade dos integrantes da orquestra, como medida de segurança, e ocupação de menos de 15% da capacidade da Casa da Ospa.
A Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) realizou, neste sábado (5), o primeiro concerto presencial com público desde o início da pandemia, em março de 2020. Quinze meses após o último evento com plateia, a apresentação contou com a participação de metade dos integrantes da orquestra, como medida de segurança, e ocupação de menos de 15% da capacidade da Casa da Ospa.
O maestro Evandro Matté celebrou a volta do público. Segundo ele, apesar da orquestra ter realizado  concertos ao longo do último ano através do projeto Ospa Live, com transmissões no YouTube, a presença da plateia é muito importante para os músicos.
"Estranhávamos ficar tocando ou falando para a câmera. A expectativa é sentir o clima da presença das pessoas, porque, na música de concerto, existe uma troca de energia com a plateia. A orquestra sente isso e está bem empolgada", afirma Matté sobre a retomada. 
Com menor capacidade, apenas 150 ingressos foram distribuídos em troca de um quilo de alimento não perecível. A oferta de ingressos esgotou nas primeiras horas de abertura da bilheteria nessa sexta-feira (4).
Entre o público saudoso dos concertos presenciais, estava a funcionária pública Suziley Canto. Natural de Mato Grosso do Sul e morando em Porto Alegre há 12 anos, ela conta que a Ospa sempre fez parte da sua história com a capital gaúcha.
"Já tinha o hábito, antes da pandemia, de acompanhar os concertos. A música, de certa forma, nos ajuda a ficar resistentes para enfrentar a pandemia. Vim com muita alegria e com todos os cuidados acompanhar essa orquestra maravilhosa, que tem sempre uma programação espetacular, com música de alta qualidade e com preços acessíveis", disse Suziley.
Na entrada, foi feita aferição de temperatura do público e estavam disponíveis tótens com álcool em gel. Na plateia, os 150 lugares foram demarcados e distribuídos para garantir o distanciamento. No palco, placas de acrílico foram instaladas nas laterais e na frente dos instrumentos de sopro, que precisam ficar sem máscara. 
Matté destaca que foi um ano muito difícil para os músicos e que a orquestra está contente por retomar as atividades com público. Para ele, um dos legados positivos da pandemia foi o incremento da presença digital da Ospa, levando a orquestra para outras cidades.
"Crescemos muito nas redes e atingimos um outro público. Em função disso, a partir de agora, todos nossos concertos serão transmitidos. Qualificamos os processos de áudio e vídeo para isso", conta. Apesar de enxergar com bons olhos a presença digital, o objetivo agora, segundo o maestro, é manter as apresentações presenciais.
"Estamos com a programação de junho toda estruturada, e a ideia é não parar mais, mas claro que vamos sempre acompanhar e seguir os decretos", adianta o maestro. 
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário