Porto Alegre, quinta-feira, 17 de junho de 2021.
Porto Alegre,
quinta-feira, 17 de junho de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

música

- Publicada em 19h19min, 14/05/2021. Atualizada em 16h55min, 17/06/2021.

Fundação Ospa oficializa recebimento de R$ 4,7 milhões de fundo do MP/RS

Evandro Matté ressalta que é o primeiro montante de recursos tão significativo em 34 anos

Evandro Matté ressalta que é o primeiro montante de recursos tão significativo em 34 anos


SOLANGE BRUM/ASCOM SEDAC/DIVULGAÇÃO/JC
A Fundação Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Fospa) assinou o termo de cooperação para o repasse de R$ 4,7 milhões do Fundo para Recuperação de Bens Lesados (FRBL), gerido pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP/RS), na tarde desta sexta-feira (14). O documento foi firmado pelo procurador-geral de Justiça, Fabiano Dallazen, o presidente interino do Conselho Gestor do FRBL, promotor de Justiça Daniel Martini, e o presidente da Fundação Ospa, Luís Roberto Andrade Ponte. Também estiveram presentes na cerimônia a secretária de Estado da Cultura, Beatriz Araujo, o maestro e diretor artístico da orquestra, Evandro Matté, e a superintendente administrativa da Fundação, Simone Adriano.
A Fundação Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Fospa) assinou o termo de cooperação para o repasse de R$ 4,7 milhões do Fundo para Recuperação de Bens Lesados (FRBL), gerido pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP/RS), na tarde desta sexta-feira (14). O documento foi firmado pelo procurador-geral de Justiça, Fabiano Dallazen, o presidente interino do Conselho Gestor do FRBL, promotor de Justiça Daniel Martini, e o presidente da Fundação Ospa, Luís Roberto Andrade Ponte. Também estiveram presentes na cerimônia a secretária de Estado da Cultura, Beatriz Araujo, o maestro e diretor artístico da orquestra, Evandro Matté, e a superintendente administrativa da Fundação, Simone Adriano.
A Ospa tinha sido contemplada com o edital do do FRBL em novembro de 2020 e, agora, tem garantidos os recursos para o projeto Ospa em Tempo Futuro, que inclui a instrumentalização da Escola de Música (programa Ospa Social) e a finalização do Complexo Cultural Casa da Ospa. Com previsão de inauguração em 2022, espaço onde já funciona a Sala Sinfônica no Centro Administrativo Fernando Ferrari terá ainda memorial, sala de recitais, cafeteria, restaurante, musicoteca, salas de estudo e ensaio, camarins, elevadores e banheiros reformados.
Os recursos repassados pelo FRLB vão custear a conclusão dessa obra, além da aquisição de móveis e equipamentos para o complexo. Nesta última fase, estão contempladas a construção do setor administrativo da Fundação Ospa, área de acesso do público pelo andar térreo (estacionamento), construção de corredor de área de fuga para o público (PPCI), conclusão da sala de recitais e eventos, salas de estudo, acessibilidade, bilheteria e hall social.
Além da estrutura física, a verba do fundo do MP também será destinada ao programa Ospa Social, que permitirá a compra de instrumentos musicais, equipamentos e mobília para a Escola da Ospa – Conservatório Pablo Komlós, que poderá ampliar o número de vagas a estudantes. Atualmente, a escola proporciona atendimento gratuito para cerca de 200 crianças e jovens com o aprendizado de música. Conta com uma orquestra jovem com 55 integrantes, coro jovem e banda sinfônica. Com a reestruturação, a escola passará a ofertar mais 150 vagas e equipará seus grupos orquestrais com material qualificado para o aprendizado e para os espetáculos, além de contribuir para a formação destes jovens através do programa Ospa Social – Inclusão através da música.
Outro projeto previsto no termo de cooperação é a aquisição de equipamentos e mobiliários para a estruturação do memorial da Ospa, além da elaboração dos projetos executivos de museologia e museografia, bem como adaptações arquitetônicas. O espaço ficará aberto ao público e apresentará os 70 anos de história da orquestra e da sua escola.
O procurador-geral de Justiça ressaltou a relevância de destinar valores do Fundo para projetos como esse: “São recursos provenientes de ilícitos nas mais diversas áreas que ganham uma nobre destinação. Sabemos das dificuldades que a cultura enfrenta e que tem se intensificado nesse período de pandemia, por isso a nossa felicidade com essa entrega. A Ospa, além de formar músicos reconhecidos mundialmente e que atuam nas mais respeitadas orquestras do mundo, também oferece oportunidades às crianças em situação de vulnerabilidade que, talvez, sem essas vagas na Escola de Música, fossem cooptadas pelo mundo do crime”, concluiu o PGJ.
Durante o encontro, o presidente da Fundação Ospa, Luís Roberto Andrade Ponte, ressaltou a importância de apoiar a cultura neste momento de pandemia. Segundo Ponte, o recurso chega em “uma hora excepcional” e será convertido em uma das melhores estruturas de música de concerto e formação musical da América do Sul.
A secretária Beatriz Araujo concordou: “Certamente vai ser um legado para a sociedade gaúcha. Estou muito feliz de poder compartilhar com todos vocês esse momento que foi um sonho do nosso maestro, o maior arquiteto deste projeto”. E Evandro Matté destacou: “Sou servidor há 34 anos na Ospa. Desde que estou lá nenhum montante de recursos tão significativo esteve dentro da fundação.”
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário