Porto Alegre, quinta-feira, 25 de março de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 25 de março de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Acontece

- Publicada em 17h38min, 25/03/2021.

Projeto cultural Sopaporiki tem lançamento em Pelotas e Rio Grande

Live com músico, poeta e pesquisador Richard Serraria acontece no próximo sábado (27)

Live com músico, poeta e pesquisador Richard Serraria acontece no próximo sábado (27)


ANGELO PRIMON/DIVULGAÇÃO/JC
Nesse sábado (27) estreia a primeira live de uma série de encontros e diálogos sobre Sopaporiki, projeto artístico do cancionista, músico, pesquisador e poeta Richard Serraria. É a partir do sopapo, instrumento intimamente ligado à história da população negra do Rio Grande do Sul que poemas sobre orixás ganham protagonismo no projeto que desenvolveu livro impresso, eBook e audiobook. Desta vez a literatura será o destaque, com leituras e percepções sobre o livro que acompanha o projeto.
Nesse sábado (27) estreia a primeira live de uma série de encontros e diálogos sobre Sopaporiki, projeto artístico do cancionista, músico, pesquisador e poeta Richard Serraria. É a partir do sopapo, instrumento intimamente ligado à história da população negra do Rio Grande do Sul que poemas sobre orixás ganham protagonismo no projeto que desenvolveu livro impresso, eBook e audiobook. Desta vez a literatura será o destaque, com leituras e percepções sobre o livro que acompanha o projeto.
A live contará com a participação de Serraria e da professora de Literatura da Furg, Luciana Coronel, com mediação de Ediane Oliveira e participações de convidados leitores do livro. A transmissão será ao vivo, às 18h, com acesso gratuito pela página da Escola de Poesia no Facebook.
O território sagrado do sopapo retumba poesia com o grave e inconfundível som. A junção de duas palavras de troncos linguísticos distintos e ao mesmo tempo povos negros conformadores da cultura no Rio Grande do Sul formam Sopaporiki. O projeto cultural carrega a cosmogonia do tambor negro sul riograndense e conta parte da origem, os princípios e as doutrinas dos doze orixás do Batuque de Nação Oyó Idjexá no sul da Pachamama (América do Sul). O projeto também expressa a necessidade de incorporação das poéticas africanas e dos povos originários ao corpus da Literatura Brasileira.
O protagonismo do sopapo com a presença da região sul se encontra em versos que remetem à resistência de Manoel Padeiro, a importância do CABOBU, da família Baptista (Mestre Baptista, Dona Maria Baptista e Zé Baptista), Giba Giba, tia Maruca, bairro Areal, canal São Gonçalo, Dunas, Marambaia e Três Vendas. Serraria conta que a relação de afeto e respeito pelos solos sagrados da região sul se deu desde o CABOBU, em 2000, com realização de shows em diversos espaços culturais e a imersão em Pelotas por alguns meses para a realização do documentário O Grande Tambor.
O áudiolivro está disponível nas redes oficiais de Richard Serraria, podendo ser ouvido gratuitamente nas plataformas virtuais Anchor, Soundclound e Youtube. O livro, que é editado pela Escola de Poesia, com curadoria da poeta Eliane Marques, tem prefácio de autoria de Eliana Mara Chiossi, escritora paulistana radicada no Rio de Janeiro e pode ser adquirido em Porto Alegre através da Livraria Taverna. Encomendas podem ser feitas diretamente pelo WhatsApp da Escola de Poesia, no número (51) 99171-7788.
Comentários CORRIGIR TEXTO