Porto Alegre, quarta-feira, 25 de novembro de 2020.
Dia do Doador de Sangue.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 25 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

música

- Publicada em 20h16min, 24/11/2020.

Pablo Lanzoni lança nas plataformas digitais seu segundo álbum de estúdio

Músico gaúcho apresenta 'valentia tempo e voz', com participação do trio A Ponte nos instrumentos

Músico gaúcho apresenta 'valentia tempo e voz', com participação do trio A Ponte nos instrumentos


VITÓRIA PROENÇA/DIVULGAÇÃO/JC
Roberta Requia
Voz e violão dialogam em busca da sonoridade perfeita em valentia tempo voz, novo álbum do músico gaúcho Pablo Lanzoni. O disco, com produção de Dany López e mixagem de Leo Bracht, estreia nesta sexta-feira (27) nas principais plataformas de streaming.
Voz e violão dialogam em busca da sonoridade perfeita em valentia tempo voz, novo álbum do músico gaúcho Pablo Lanzoni. O disco, com produção de Dany López e mixagem de Leo Bracht, estreia nesta sexta-feira (27) nas principais plataformas de streaming.
Este é o seu segundo álbum de estúdio. O trabalho anterior, POA_MVD, foi vencedor do Prêmio Açorianos de Música 2017 de melhor disco de MPB.
Em entrevista ao Jornal do Comércio, Lanzoni comentou sobre o desejo de que suas novas músicas amplifiquem o conhecimento sobre seu trabalho, e que se sente muito conectado ao novo projeto: "Cada som, cada sílaba, cada toque, cada respiração, foram pensadas e cuidadosamente registradas através do feliz encontro entre pessoas que admiro demais. Este álbum reúne um grupo de canções compostas após a estreia de POA_MVD, ou seja, em um período restrito de tempo no qual muitas das temáticas que nos movimentam já estavam latentes", afirma Lanzoni.
Ele também comenta sobre a participação essencial do trio A Ponte, formado pelos músicos Dado Silveira (bateria), Fernando Spillari (teclados) e Gabriel Nunes (contrabaixo acústico), que estão presentes nas composições de arranjos do álbum: "Com eles, estas canções foram experimentadas até chegarmos ao álbum, já sob a produção musical do craque Dany López. Tenho que este é um disco deste tempo: um tempo de valentia, um tempo que busca entender o próprio tempo, um tempo para a voz, um tempo que urge de novos encontros".
Lanzoni também é graduado em Música, mestre e doutor em Comunicação e Informação, e professor do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), onde no momento leciona da maneira remota. Para ele, o momento da pandemia tem servido também para valorizar cada vez mais a possibilidade dos encontros, sejam com a família ou com amigos: "O distanciamento social é complexo e, por vezes, neste período, trabalhar com criação é difícil. Ainda assim, escrevi várias novas canções, algumas delas em parcerias virtuais".
Mesmo não passando por atrasos no cronograma de lançamento por conta das medidas de distanciamento, valentia tempo e voz acaba se conectando com o momento atual. Ele afirma que o disco possui uma conexão maior com o coletivo do que com o individual: "valentia tempo voz é um álbum que olha para outros lugares. O sinto mais conectado ao 'nós' do que ao 'eu'. Poeticamente, me parece ser mais plural, embora mantenha as temáticas do encontro, do deslocamento e da saudade, fortemente presentes em meu primeiro disco. Sonoramente, é mais ácido. Por isso, o percebo como um álbum que me conecta com o tempo presente".

Faixa a faixa:

Construída a partir de sons de aplicativos de celular, nona canção dá nome ao disco
Construída a partir de sons de aplicativos de celular, nona canção dá nome ao disco
VITORIA PROENÇA/DIVULGAÇÃO/JC
1. Armação
Nasce de um post na página de poesia de Carlos Patrício.
2. Em movimento
Parceria entre Dany López e Pablo Lanzoni, pertence ao lado mais pop do álbum. É, como o título sugere, uma música do movimento: rítmico e poético.
3. Manancial
Está dentre os temas intimistas do álbum. Invoca paisagens através da voz de Lanzoni, mesclada à forte guitarra de Zé Ramos, ao harmônio de Roger Scarton, aos timbres de A Ponte Trio e Dany López, e, à voz de Paola Kirst.
4. Buena Onda
Foi uma expressão muito ouvida por Lanzoni em suas incursões por Montevidéu, quando gravava POA_MVD. Referência a esta atmosfera e a seus amigos de lá, o tema foi construído como se alguém corresse livremente por um grande gramado, sorrindo e descalço - como diz o texto.
5. Imensidão
Parceria entre Pablo Lanzoni e Mário Falcão, combina as sonoridades do violão e da voz de Lanzoni, dos timbres de A Ponte, das teclas de Dany López e da guitarra do uruguaio Nico Ibarburu.
6. Manhã de Sol
Invoca referências da música de Pablo Lanzoni: as obras de Vitor Ramil e Alexandre Vieira. Grande parceiro de Lanzoni dos últimos anos, Vieira fez ali sua última gravação, poucos dias antes de, precocemente, falecer. O álbum é dedicado a ele.
7. Fruta da estação
É uma canção dedicada ao filho de Lanzoni: Artur, que faz uma participação na parte final da gravação. É neste tema que as sonoridades do trio A Ponte são trazidas à boca de cena do arranjo, junto ao violão de Pablo.
8. Rota de navegação
O tema versa sobre as idas e vindas ao desconhecido tendo o mar como caminho. Os violões que vão chegando reforçam o texto forte do refrão: “Nada será vão, nada será vão”.
9. valentia tempo voz
Canção construída a partir de sons de aplicativos de celular, num processo muito peculiar dentro do novo álbum. valentia tempo voz é um tema deste tempo, para este tempo e sobre este tempo: da voz que se precisa; da valentia da qual precisamos para este tempo e dá nome ao álbum.
Comentários CORRIGIR TEXTO