Porto Alegre, quarta-feira, 18 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 18 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

no palco

- Publicada em 12h27min, 18/11/2020.

Mostra Cura apresenta panorama das artes cênicas negras de Porto Alegre

Espetáculo de dança 'O Feminino Sagrado', do grupo Afro-Sul Odomode

Espetáculo de dança 'O Feminino Sagrado', do grupo Afro-Sul Odomode


BRUNO GOMES/DIVULGAÇÃO/JC
Tem lançamento nesta quarta-feira (18) Cura - 1ª Mostra de Artes Cênicas Negras de Porto Alegre, às 20h, pelas redes sociais do projeto (Instagram, Facebook e YouTube). Idealizada pelos artistas Silvia Duarte e Thiago Pirajira, a iniciativa oferecerá ao público um panorama das produções locais para os palcos.
Tem lançamento nesta quarta-feira (18) Cura - 1ª Mostra de Artes Cênicas Negras de Porto Alegre, às 20h, pelas redes sociais do projeto (Instagram, Facebook e YouTube). Idealizada pelos artistas Silvia Duarte e Thiago Pirajira, a iniciativa oferecerá ao público um panorama das produções locais para os palcos.
O evento irá ocorrer de 2 a 7 de dezembro, dando acesso gratuito a toda à programação, composta por espetáculos de teatro, dança, música e performances interativas, em plataformas de videoconferência, apresentando um espectro diverso e plural de artistas que criam atrações culturais sob as mais variadas linguagens e estéticas. A realização é da Coordenação de Artes Cênicas da Secretaria Municipal da Cultura. 
A mostra apresenta em sua primeira edição as produções de artistas da cidade e de outros territórios do Brasil, marcando a presença e a potência nas artes cênicas da atualidade. Produções de artistas que discutem temas ligados às questões e desejos individuais ao mesmo tempo em que tocam e aprofundam questões de ordem coletiva, como a luta antirracista, o racismo, a fabulação de futuros positivos e a celebração da vida, propondo pensar as contra-colonizações cênicas e apontando modos futuros para os processos de criação.
Comentários CORRIGIR TEXTO