Porto Alegre, sábado, 07 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 07 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

dança

- Publicada em 08h31min, 07/11/2020.

Espetáculo Metades realiza apresentação online neste domingo

'Metades em  - Um novo olhar' em tempos sensíveis traz coreografias de Cris Nunes

'Metades em - Um novo olhar' em tempos sensíveis traz coreografias de Cris Nunes


LÊ RAMBO/DIVULGAÇÃO/JC
Após o sucesso de quatro temporadas presenciais, o espetáculo Metades volta a cartaz neste domingo (8), às 20h, em um formato visual e online, com todos os dançarinos se apresentando diretamente de suas casas. Com concepção e coreografias de Cris Nunes e direção cênica de Jacqueline Pinzon, desta vez, Metades em ¼ - Um novo olhar em tempos sensíveis contará com 16 bailarinos do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Inglaterra.
Após o sucesso de quatro temporadas presenciais, o espetáculo Metades volta a cartaz neste domingo (8), às 20h, em um formato visual e online, com todos os dançarinos se apresentando diretamente de suas casas. Com concepção e coreografias de Cris Nunes e direção cênica de Jacqueline Pinzon, desta vez, Metades em ¼ - Um novo olhar em tempos sensíveis contará com 16 bailarinos do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Inglaterra.
A apresentação ocorre pelas plataformas Zoom e YouTube. Os ingressos custam entre R$ 20,00 e R$ 80,00 e podem ser adquiridos pelo Sympla. Pessoas negras ou trans têm acesso gratuito ao espetáculo.
Inspirado no poema de Oswaldo Montenegro, a peça traz à cena pessoas que se acolhem, se respeitam, se produzem, se fazem e refazem ao dançar. A obra reúne diversas linguagens de dança e teatro, embaladas por uma banda que compôs uma trilha especialmente para o espetáculo.
Segundo a diretora Jacqueline, “Metades em ¼ propõe a seus performers a ideia da reinvenção de si mesmo, em um novo contexto, agora, não mais com seu grupo reunido em uma sala de espetáculos, mas enquanto criadores solitários, fazendo de suas casas sala de ensaio e cenário do novo espetáculo. Tais operações implicam numa mudança de pensamento, um câmbio do modo de olhar para si enquanto criador e de dirigir o olhar para seu ambiente domiciliar, enxergando-o carregado de significados poéticos a serem trabalhados junto ao espectador”.
Comentários CORRIGIR TEXTO