Porto Alegre, sexta-feira, 06 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 06 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

cinema

- Publicada em 20h06min, 06/11/2020.

Estreia documentário sobre violência policial no Brasil e Estados Unidos

Em Porto Alegre, a produção 'Sem descanso' passa no Espaço Itaú de Cinema

Em Porto Alegre, a produção 'Sem descanso' passa no Espaço Itaú de Cinema


SANTA LUZIA FILMES/DIVULGAÇÃO/JC
Estreia em circuito nacional nesta semana o premiado documentário Sem descanso, de Bernand Attal, que fala sobre a violência policial no Brasil e nos Estados Unidos. O filme relata uma história real, que expõe a truculência e mostra através de fatos a urgência deste tema ser debatido pela sociedade brasileira.
Estreia em circuito nacional nesta semana o premiado documentário Sem descanso, de Bernand Attal, que fala sobre a violência policial no Brasil e nos Estados Unidos. O filme relata uma história real, que expõe a truculência e mostra através de fatos a urgência deste tema ser debatido pela sociedade brasileira.
Em Porto Alegre, o título é exibido no Espaço Itaú de Cinemas (Túlio de Rose, 80), que reabriu adotando uma série de medidas de segurança como distanciamento entre as poltronas, uso de máscaras e aferição de temperatura. Informações sobre ingressos e protocolos podem ser conferidos no site da instituição.
O documentário mostra como Geovane, um jovem morador da suburbana de Salvador, Brasil, foi levado, em 2014, por uma viatura da Polícia Militar em pleno dia. Depois de uma investigação conduzida pelo próprio pai e pelo jornal local, o corpo foi encontrado esquartejado e sete policias foram indiciados. O filme traz ainda um paralelo entre a situação da violência policial no Brasil e o movimento Black Lives Matter nos Estados Unidos. 
Sem descanso já participou em 18 festivais em todo mundo, inclusive na Competição Principal da Première Brasil do Festival do Rio 2019, e venceu quatro prêmios: Melhor documentário no Black Montreal International Film Festival; Melhor documentário no Fenavid Santa Cruz da Bolívia; Melhor longa no Araial Cinefest; Menção de excelência no Impact Doc Awards; Prêmio Vertentes de Cinema de Melhor Documentário do Festival do Rio 2019.
Comentários CORRIGIR TEXTO