Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

música

- Publicada em 23h04min, 24/09/2020.

'Chacarera Blues', de Alexandre Vieira, ganha relançamento nas plataformas digitais

Músico e professor faleceu precocemente há dez meses

Músico e professor faleceu precocemente há dez meses


LIVIA DAVALOS/DIVULGAÇÃO/JC
Pioneiro com a disponibilização integral na internet há 15 anos, o álbum Chacarera blues será relançado nas plataformas digitais nesta sexta-feira (25), data que se completam dez meses da morte do seu autor, Alexandre Vieira. O trabalho reúne 16 canções, de mais de 20 anos de composição do músico e professor, contando com as parcerias de Carlos Patrício, Mário Falcão e Carolina Zingler.
Pioneiro com a disponibilização integral na internet há 15 anos, o álbum Chacarera blues será relançado nas plataformas digitais nesta sexta-feira (25), data que se completam dez meses da morte do seu autor, Alexandre Vieira. O trabalho reúne 16 canções, de mais de 20 anos de composição do músico e professor, contando com as parcerias de Carlos Patrício, Mário Falcão e Carolina Zingler.
De acordo com o músico e compositor Pablo Lanzoni, que está à frente do projeto, o disco vem com ganhos sonoros muito significativos. Algumas canções receberam regravações e edições. Passaram a integrar a obra as percussões de Mimmo Ferreira e os violões e guitarras de Angelo Primon.
Lanzoni conta que a ideia do relançamento começou a ser gestada em 2018, mas materializada em 2019: "Alexandre havia enviado os arquivos para a mixagem. Recebeu a prova da primeira canção já no hospital. Comentou comigo o que achou, mas queria ouvir quando retornasse para casa".
Músico e professor do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), Alexandre Vieira graduou-se, foi mestre e doutor em música pelo Instituto de Artes da Ufrgs. Envolvido em projetos de canção autoral desde meados da década de 1980, teve entre seus principais trabalhos colaborações com artistas da cena local como Mário Falcão, Pablo Lanzoni, Leandro Maia e Zé da Terreira.
Destaque especial para sua atuação entre 1998 e 2002 no quinteto popular de câmara Café Acústico – grupo vencedor de dois Prêmios Açorianos de Música e do II Festival de Música de Porto Alegre. Em 2005, foi pioneiro ao lançar na web o álbum Chacarera Blues, composto por um apanhado de mais de 20 anos composições. Seu segundo e último trabalho, o álbum NOVO (2017), que recebeu uma luxuosa edição em vinil, além de CD, foi nomeado por Juarez Fonseca como um dos dez melhores álbuns de 2017 e recebeu quatro indicações ao Prêmio Açorianos. Faleceu, precocemente, no dia 25 de novembro de 2019.
"Chacarera blues é a 'Estética do Frio' do Alexandre, ou seja, um conceito que engloba sua poética, seu processo criativo. É 'Glocal', onde regional e universal se apresentam através da justaposição (e não fusão) entre o ritmo platino chacarera e o gênero estadunidense blues. Chacarera blues dialoga com a Estética, no sentido de contrapor a tradições gaúchas e mpbistas ao mesmo tempo. Ou seja: o blues é tão gaúcho quanto a milonga, a chacarera é tão brasileira quanto o samba. Neste sentido a canção Blues chacarera apresenta seu manifesto: fazer um gol de alpargatas, abusar da paz com um mate na mão", afirma o músico, compositor, cantor e pesquisador Leandro Maia.
Comentários CORRIGIR TEXTO