Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

televisão

- Publicada em 21h26min, 08/09/2020. Atualizada em 00h21min, 11/09/2020.

TV Brasil exibe documentário sobre mulheres no samba nesta quarta-feira

Dona Ivone Lara é uma das 'damas', personagens do filme de Susanna Lira

Dona Ivone Lara é uma das 'damas', personagens do filme de Susanna Lira


TV BRASIL/DIVULGAÇÃO/JC
A TV Brasil exibe nesta quarta-feira (9), às 22h30min, a produção Damas do Samba, que resgata a presença das mulheres no samba e a importância delas na história da música brasileira. Dirigida por Susanna Lira, a obra inédita na TV aberta traz entrevistas e apresentações de personalidades como Clara Nunes, Alcione, Leci Brandão, Jovelina Pérola Negra, Beth Carvalho, Dona Ivone Lara e Clementina de Jesus.
A TV Brasil exibe nesta quarta-feira (9), às 22h30min, a produção Damas do Samba, que resgata a presença das mulheres no samba e a importância delas na história da música brasileira. Dirigida por Susanna Lira, a obra inédita na TV aberta traz entrevistas e apresentações de personalidades como Clara Nunes, Alcione, Leci Brandão, Jovelina Pérola Negra, Beth Carvalho, Dona Ivone Lara e Clementina de Jesus.
Lançado em 2015, o documentário parte da época da escravidão até chegar a 2013. A produção resgata histórias como a de tia Ciata, baiana que ajudou a difundir o samba de roda no Rio de Janeiro. Em sua casa, ponto de encontro de músicos, foi criado o clássico Pelo telefone. Depois, salta para divas como Dona Zica, mulher de Cartola, e Dona Neuma, personalidades fortes na escola de samba Mangueira.
Centrada nas grandes escolas de samba cariocas, a produção ainda aborda o trabalho de carnavalescas, passistas e porta-bandeiras. O documentário destaca suas qualidades como empreendedoras, gerentes determinadas, artistas criativas. A nova geração é representada pela figura da passista-mirim Luany dos Santos, sentindo-se a menina mais poderosa do planeta, ao vestir as botas para encarnar a rainha de bateria da escola de samba mirim da Portela.
Comentários CORRIGIR TEXTO