Porto Alegre, domingo, 19 de abril de 2020.
Dia Nacional do Índio. Dia do Diplomata. Paixão de Cristo.

Jornal do Comércio

Porto Alegre, domingo, 19 de abril de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

televisão

Alterada em 19/04 às 19h42min

Choque de gerações marca uma das sugestões da telinha nesta segunda-feira

Drica Moraes e Marco Ricca interpretam os pais do adolescente Luca em 'Rasga coração'

Drica Moraes e Marco Ricca interpretam os pais do adolescente Luca em 'Rasga coração'


FÁBIO REBELO/DIVULGAÇÃO/JC
- O Telecine Touch exibe às 19h55min o longa brasileiro Rasga coração, com cenas gravadas no TecnoPuc, em Viamão, e direção de Jorge Furtado. Na história, uma adaptação da peça de Oduvaldo Vianna Filho, acompanhamos a vida de Manguari Pistolão (Marco Ricca), ex-militante pró-democracia no período da ditadura brasileira. Após o filho Luca (Chay Suede) acusá-lo de conservador, antiquado, Manguari começa a reviver memórias de sua juventude e se vê repetindo as mesmas atitudes de seu pai. A partir de uma relação entre pai e filho, o filme conta a história entre choque de gerações.
- O Telecine Touch exibe às 19h55min o longa brasileiro Rasga coração, com cenas gravadas no TecnoPuc, em Viamão, e direção de Jorge Furtado. Na história, uma adaptação da peça de Oduvaldo Vianna Filho, acompanhamos a vida de Manguari Pistolão (Marco Ricca), ex-militante pró-democracia no período da ditadura brasileira. Após o filho Luca (Chay Suede) acusá-lo de conservador, antiquado, Manguari começa a reviver memórias de sua juventude e se vê repetindo as mesmas atitudes de seu pai. A partir de uma relação entre pai e filho, o filme conta a história entre choque de gerações.
- A Sessão da tarde desta segunda-feira (20), na Rede Globo, é destinada ao público infantil. Em Enrolados, uma adaptação da história de Rapunzel, a rainha grávida adoece e acaba bebendo uma poção feita com uma flor mágica que possui poderes curativos. A bruxa que possuía a flor sequestra a princesa assim que ela nasce, pois descobre que seus cabelos, se não cortados, guardam o poder mágico. Dezoito anos depois, quando o ladrão Flynn se esconde na torre onde Rapunzel vive, a jovem negocia com ele sua liberdade e a chance de sair da torre por pelo menos um dia: seu aniversário.
- Vencedor do Oscar de Melhor Animação no ano de 2003, o filme A viagem de Chihiro está disponível na Netflix. Nessa emocionante história sobre amizade, Chihiro e seus pais são estão se mudando para outra cidade. Durante a viagem, seu pai decide tomar um atalho, porém acabam se perdendo e chegando a uma vila abandonada. A família opta em explorar o lugar e acabam encontrando um restaurante, decidindo parar para comer. Chihiro deixa-os para continuar investigando. Quando começa a anoitecer o lugar começa a se transformar e a revelar seus moradores. Agora Chihiro precisa se infiltrar no novo povoado e salvar seus pais, que foram transformados em porcos.
- O Canal Brasil exibe às adaptação cinematográfica da peça de Nelson Rodrigues Bonitinha, mas ordinária, dirigida por Moacyr Góes. Na história, Edgard (João Miguel) trabalha na empresa do milionário Werneck (Gracindo Junior) e é apaixonado por Ritinha (Leandra Leal), uma mulher simples que trabalha como professora para sustentar a mãe e suas três irmãs. Um dia, Peixoto (Leon Góes), genro e funcionário de Werneck, lhe faz uma proposta para que se case com Maria Cecília (Letícia Colin), filha do patrão. O motivo é que Maria Cecília foi abusada e agora está sendo obrigada a se casar pela família.
- A economista Monica de Bolle é a entrevistada do Roda Viva de hoje, às 22h. Pesquisadora do Instituto Peterson de Economia Internacional e professora da Universidade Johns Hopkins, sempre pregou austeridade responsável e tem sido defensora incansável do abandono do teto de gastos para frear a crise que a pandemia do coronavírus. Ela alerta para os riscos de não aplicar o isolamento social e deixar a epidemia correr solta, alerta para o que aconteceu em Nova York, como o sistema de saúde entrou em colapso e a economia também. O programa vai ao ar ao vivo na TV Cultura, no site da emissora, Twitter, Facebook, YouTube e LinkedIn.
Comentários