Porto Alegre, terça-feira, 17 de março de 2020.
Dia Internacional da Marinha. Dia de São Patrício.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

acontece

Notícia da edição impressa de 17/03/2020. Alterada em 16/03 às 19h20min

Exposição de Caio Mascarello aborda erotização do corpo masculino

Obras da mostra e livro 'Jakezine' estarão este mês na Calafia Art Store

Obras da mostra e livro 'Jakezine' estarão este mês na Calafia Art Store


CAIO MASCARELLO/DIVULGAÇÃO/JC
A Calafia Art Store (Independência, 1.211, loja 23) inaugura nesta terça-feira (17), às 10h30min, a mostra Jakezine, do artista Caio Mascarello. A exposição, com curadoria de Caroline Heera Fernandes, nasce da pesquisa que o artista vem desenvolvendo há alguns anos em torno da erotização do corpo masculino, e que também gerou um fanzine homoerótico de mesmo nome e que será lançado junto com a exposição. A visitação gratuita vai até dia 28, de segunda a sexta-feira, das 10h30min às 19h, e nos sábados, das 11h às 17h.
A Calafia Art Store (Independência, 1.211, loja 23) inaugura nesta terça-feira (17), às 10h30min, a mostra Jakezine, do artista Caio Mascarello. A exposição, com curadoria de Caroline Heera Fernandes, nasce da pesquisa que o artista vem desenvolvendo há alguns anos em torno da erotização do corpo masculino, e que também gerou um fanzine homoerótico de mesmo nome e que será lançado junto com a exposição. A visitação gratuita vai até dia 28, de segunda a sexta-feira, das 10h30min às 19h, e nos sábados, das 11h às 17h.
Nas obras que integram Jakezine, Mascarello percorre parte de sua vivência como homem homossexual nas ruas de Porto Alegre e São Paulo. A arte e a rua tornam público um processo íntimo de descoberta do próprio corpo e do desejo pelo corpo de outros homens. Jake foi o primeiro homem por quem o artista se apaixonou, com quem trocou cartas e fotos e que inspirou os primeiros esboços, feitos em um caderno de experimentos que depois se tornaria um livro de artista.