Porto Alegre, terça-feira, 18 de fevereiro de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Televisão

Notícia da edição impressa de 14/02/2020. Alterada em 14/02 às 03h00min

Confira as atrações da telinha neste fim de semana

Documentário 'Cinema Novo' analisa obras que ajudaram a mudar o cinema e o Brasil

Documentário 'Cinema Novo' analisa obras que ajudaram a mudar o cinema e o Brasil


CURTA!/DIVULGAÇÃO/JC
Com Cinema Novo, Eryk Rocha quer apresentar um ensaio poético, de olhar aprofundado e com retrato íntimo sobre o movimento homônimo do filme. Por meio dele, a sétima arte brasileira passou a ser reconhecida e ganhar relevância internacional ao longo das décadas de 1960 e 1970, enquanto as produções buscavam romper padrões de temas e estética, com questionamentos sociais que não eram abordados nas produções. O Cinema Novo também foi capaz de criar uma estética particular, que alterou a história do cinema e do Brasil. Filho de Glauber Rocha, maior expoente do período, Eryk analisa no documentário a obra do pai e de outros diretores, como Cacá Diegues e Nelson Pereira dos Santos, figuras responsáveis por tais mudanças e que influenciam cineastas até hoje. O canal Curta! apresenta a produção nesta sexta-feira, às 10h10min.
Com Cinema Novo, Eryk Rocha quer apresentar um ensaio poético, de olhar aprofundado e com retrato íntimo sobre o movimento homônimo do filme. Por meio dele, a sétima arte brasileira passou a ser reconhecida e ganhar relevância internacional ao longo das décadas de 1960 e 1970, enquanto as produções buscavam romper padrões de temas e estética, com questionamentos sociais que não eram abordados nas produções. O Cinema Novo também foi capaz de criar uma estética particular, que alterou a história do cinema e do Brasil. Filho de Glauber Rocha, maior expoente do período, Eryk analisa no documentário a obra do pai e de outros diretores, como Cacá Diegues e Nelson Pereira dos Santos, figuras responsáveis por tais mudanças e que influenciam cineastas até hoje. O canal Curta! apresenta a produção nesta sexta-feira, às 10h10min.
Neste final de semana, o Canal BIS exibe programação internacional de música para os fãs de rock. Na sexta-feira, às 20h30min, Assunto é música - On the road with Brian Johnson apresenta o ex-vocalista do AC/DC em um programa em que se encontra com lendas do gênero para compartilhar histórias da estrada. Neste episódio, o convidado é Lars Ulrich, baterista do Metallica, relembrando a turnê do Black album e o show junto com o AC/DC em 1991, realizado em Moscou. Já no sábado, a sessão Arquivo musical apresenta o making of do álbum The dark side of the moon, da banda Pink Floyd. Os quatro membros do grupo na época - David Gilmour, Nick Mason, Richard Wright e Roger Waters - são destaques com entrevistas exclusivas.
O cantor China é convidado do Cultura Livre, apresentando seu quarto disco, Manual de sobrevivência para dias mortos. Com as faixas do álbum, ele volta a tocar ritmos da música regional pernambucana. No programa, que vai ao ar às 18h de sábado, na TV Cultura, China performa músicas como O selvagem, Mareação e Moinhos do tempo. O programa também tem a presença de Lorena Calábria, que fala sobre o seu livro que destrincha o histórico disco Da lama ao caos, de Chico Science e Nação Zumbi.
O Arte1 exibe no domingo, às 21h, o documentário Jean Cocteau, sobre a vida pessoal e artística do cineasta e poeta francês. O filme busca exaltar a influência dele como ator, cineasta, escritor, escultor, pintor e poeta para artistas atuais. Para exemplificar isso, a produção de Arnaud Xainte tem uma recriação dos sets fantásticos e surrealistas das peças de teatro e filmes dirigidos por Cocteau, tendo exemplos como A bela e a fera, Sangue de um poeta e O testamento de Orfeu. A exibição faz parte da sessão Bio Arte1.
Filmes que estiveram concorrendo na cerimônia do Oscar já estão disponíveis no Net NOW. Coringa, que deu a Joaquin Phoenix o prêmio de Melhor Ator e ganhou por Melhor Trilha Original, e Era uma vez... Em Hollywood, que premiou Brad Pitt como o Melhor Ator Coadjuvante e foi escolhido como a Melhor Direção de Arte, já estão disponíveis no NOW, assim como Ford vs Ferrari (Melhor Montagem e Melhor Edição de Som). Os clientes Claro com acesso à Netflix também podem assistir História de um casamento, que deu a estatueta de Melhor Atriz Coadjuvante para Laura Dern, e Indústria americana, que levou o prêmio de Melhor Documentário.