Porto Alegre, quarta-feira, 22 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 22 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Música

- Publicada em 13h38min, 23/01/2020. Atualizada em 15h03min, 23/01/2020.

Funarte proíbe participação de bandas de rock em premiação

Presidente Funarte, Dante Mantovani, relacionou o rock à "indústria do aborto" e ao satanismo

Presidente Funarte, Dante Mantovani, relacionou o rock à "indústria do aborto" e ao satanismo


REPRODUÇÃO/JC
Atualizada às 15h
Atualizada às 15h
A Fundação Nacional de Artes (Funarte) proibiu a participação de bandas de rock no Prêmio de Apoio a Bandas de Música 2020. A instituição divulgou na quarta-feira (22) o edital para a participação do concurso de âmbito nacional.
{'nm_midia_inter_thumb1':'', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5c6f03d777ac4', 'cd_midia':8634598, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/gif/2019/02/21/banner_whatsapp_280x50px_branco-8634598.gif', 'ds_midia': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'ds_midia_credi': 'Thiago Machado / Arte JC', 'ds_midia_titlo': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '280', 'cd_midia_h': '50', 'align': 'Center'}
O presidente da Funarte, Dante Mantovani, relacionou o rock à "indústria do aborto" e ao satanismo em dezembro do ano passado. "O rock ativa a droga, que ativa o sexo, que ativa a indústria do aborto. A indústria do aborto por sua vez alimenta uma coisa muito mais pesada, que é o satanismo. O próprio John Lennon disse que fez um pacto com o diabo", afirmou Mantovani em vídeo publicado em seu canal no Youtube.
O edital tem como objetivo a distribuição de instrumentos de sopro, para "banda de música, banda municipal, banda sinfônica, banda de concerto, banda filarmônica, sociedade musical e orquestra de sopro", segundo a Funarte. O objetivo da premiação é "realizar a ampliação ou reposição do instrumental desses grupos".
Em resposta à uma matéria do jornal O Globo, a fundação alegou que o "edital serve à distribuição de instrumentos apenas para bandas civis 'tradicionais', e não para outros tipos de bandas". A nota assinada por Mantovani frisa que a proibição não é exclusiva a bandas de rock.
O edital explicita que não podem participar do prêmio "'fanfarras' ou 'bandas marciais' ligadas ou não a instituições do ensino regular público ou privado, 'bandas de pífanos', 'bandas de rock', 'big-bands', bem como conjuntos musicais assemelhados, conjuntos musicais de instituições religiosas, bandas militares e bandas de instituições de segurança pública".
"Além disso, 'bandas de música' sempre foi considerada pela Funarte como uma linguagem musical específica, distinta das demais. (...) Portanto, a Funarte nunca teve, não tem e nunca poderá ter preconceito contra nenhum estilo musical – como se espera de uma instituição federal de Estado", explica o presidente da fundação em nota. As declarações sobre o rock, feitas por Mantovani no final do ano anterior, não foram abordadas.
Comentários CORRIGIR TEXTO