Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 07 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

CINEMA

Edição impressa de 07/01/2020. Alterada em 07/01 às 03h00min

Cinemateca Capitólio tem mostra dedicada a Costa-Gavras

Investigação de assassinato de deputado esquerdista é mote de 'Z', um dos principais filmes do diretor

Investigação de assassinato de deputado esquerdista é mote de 'Z', um dos principais filmes do diretor


RAOUL COUTARD/divulgação/JC
Desta terça-feira (7) a 15 de janeiro, a Cinemateca Capitólio (Demétrio Ribeiro, 1.085) apresenta uma seleção de filmes dedicada ao realizador greco-francês Constantin Costa-Gavras, um dos nomes mais importantes do cinema político moderno. A mostra 4x Costa-Gavras exibe os quatro primeiros longas-metragens do diretor.
Desta terça-feira (7) a 15 de janeiro, a Cinemateca Capitólio (Demétrio Ribeiro, 1.085) apresenta uma seleção de filmes dedicada ao realizador greco-francês Constantin Costa-Gavras, um dos nomes mais importantes do cinema político moderno. A mostra 4x Costa-Gavras exibe os quatro primeiros longas-metragens do diretor.
A programação apresenta duas de suas obras políticas mais admiradas, Z (1969) e A confissão (1971), e seus dois filmes pioneiros, o policial Crime no carro dormitório (1965) e Tropa de choque: um homem a mais (1967), ambientado na Segunda Guerra Mundial.
O ciclo é uma realização da Coordenação de Cinema e Audiovisual de Porto Alegre, em parceria com a Embaixada da França, a Cinemateca da Embaixada da França no Brasil e o Institut Français. O valor do ingresso é R$ 10,00, com meia-entrada para estudantes e idosos.
Crime no carro dormitório é motivado pelo aparecimento do cadáver fresco de uma mulher em trem que chega a Paris. Um policial retém os viajantes nos vagões até a resolução do crime.
No enredo de Tropa de choque: um homem a mais, um grupo de soldados franceses é resgatado por seus semelhantes de uma prisão nazista. Já em A confissão, Anton Ludvik é vice-ministro das Relações Exteriores da Tchecoslováquia. Um dia, sem explicações, é preso e jogado numa solitária. Depois de enfrentar terríveis torturas psicológicas, ele, que é um político fiel ao governo, vê-se forçado a declarar traição. Ambos são coproduções franco-italianas.
O título Z, por sua vez, é uma coprodução da França com a Argélia baseada em fatos reais ocorridos na Grécia em 1963, quando o deputado esquerdista Grigoris Lambrakis foi assassinado por uma conspiração do alto escalão das Forças Armadas. Na investigação sobre a morte do político, a descoberta foi escandalosamente encoberta por uma rede de corrupção e ilegalidade na polícia e no Exército.

Mais sobre o diretor

Aos 86 anos, Costa-Gavras continua em atividade

Aos 86 anos, Costa-Gavras continua em atividade


ANNE-CHRISTINE POUJOULAT/AFP/JC
Konstantinos Gavras, mais conhecido como Costa-Gavras, é um cineasta grego, naturalizado francês, que se notabilizou por seus filmes de denúncia política e, mais recentemente, de ficção social. Aos 86 anos, segue em atividade. Sua obra mais recente, Adults in the room, foi lançada mundialmente em setembro de 2019, fora da competição oficial do Festival de Veneza.
O título ainda não recebeu tradução em português porque ainda não teve estreia comercial no Brasil. Ele é baseado em um livro homônimo de Yanis Varoufakis, sobre o resgate financeiro da Grécia em 2015. Ironicamente, é o primeiro longa do realizador que foi filmado na Grécia. 
Com mais de meio século de carreira, Costa-Gavras ajudou a criar novos formatos de cinema político ao canalizar seu ativismo por meio do entretenimento popular - a exemplo de O quarto poder, lançado em Hollywood em 1997. Ao fazer perguntas difíceis e relevantes trabalhando dramas, o cineasta apresentou conteúdos radicais para o grande público. Além de A confissão e Z, que integram a mostra na Cinemateca Capitólio a partir de hoje, Estado de sítio (1973) e Desaparecido (1982) são outras duas produções suas primordiais para a cinematografia internacional.

Grade de horários

7 de janeiro (terça-feira)
14h Crime no carro dormitório
16h A confissão
20h Z
8 de janeiro (quarta-feira)
14h Tropa de choque: um homem a mais
16h Z
20h Crime no carro dormitório
9 de janeiro (quinta-feira)
14h A confissão
16h30min Tropa de choque: um homem a mais
10 de janeiro (sexta-feira)
14h Crime no carro dormitório
11 de janeiro (sábado)
17h30min Z
12 de janeiro (domingo)
17h30min A confissão
14 de janeiro (terça-feira)
14h Tropa de choque: um homem a mais
15 de janeiro (quarta-feira)
14h Crime no carro dormitório
16h A confissão
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia