Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 05 de dezembro de 2019.
Dia Internacional dos Voluntários.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

Patrimônio

05/12/2019 - 15h36min. Alterada em 05/12 às 22h00min

Projeto arqueológico faz passeios guiados por construções históricas de Porto Alegre

Iniciativa 'Caminhos Arqueológicos' realiza excursões a pé para valorizar patrimônio histórico

Iniciativa 'Caminhos Arqueológicos' realiza excursões a pé para valorizar patrimônio histórico


Branchelli Arqueologia/Divulgação/JC
Lourenço Marchesan
Imergir na história de Porto Alegre por meio de seus prédios e construções é a proposta do projeto Caminhos Arqueológicos, coordenado pelo arqueólogo e professor de História Fabiano Branchelli. A iniciativa realiza passeios a pé por regiões dos bairros Centro Histórico, Cidade Baixa, Moinhos de Vento e Floresta, buscando promover a proteção, valorização e divulgação do patrimônio cultural da Capital.
Imergir na história de Porto Alegre por meio de seus prédios e construções é a proposta do projeto Caminhos Arqueológicos, coordenado pelo arqueólogo e professor de História Fabiano Branchelli. A iniciativa realiza passeios a pé por regiões dos bairros Centro Histórico, Cidade Baixa, Moinhos de Vento e Floresta, buscando promover a proteção, valorização e divulgação do patrimônio cultural da Capital.
Iniciada em agosto, a atividade ocorre sempre aos sábados e já possui quatro diferentes roteiros (veja abaixo), disponibilizando um por semana. Enquanto guia os interessados nos passeios, Branchelli traz informações históricas sobre as construções e os monumentos visitados, os quais remontam aos séculos XIX e XX.
"Em vez de realizar o projeto em uma sala de aula, a ideia é fazer o participante vivenciar o espaço caminhando", afirma Branchelli. "É uma busca por valorizar os bens, para não caírem em desuso", defende.
Primeira parada do roteiro deste sábado (7), o Viaduto Otávio Rocha é um marco do começo do século XX. Branchelli destaca que a construção, inaugurada em 1932, simboliza a modernização viária de Porto Alegre, ligando a avenida Borges de Medeiros à zona Sul. Entre os pontos de interesse na estrutura, o arqueólogo aponta a presença de "objetos históricos que mostram a transformação pela qual a cidade passava à época da construção".
O roteiro percorrido neste sábado (veja os detalhes na página do projeto no Facebook) ainda deve incluir a visita ao Paço Municipal, o Mercado Público, a Praça da Alfândega, a Praça Brigadeiro Sampaio, a Praça Parobé, o Largo Glênio Peres, a Esquina Democrática e a Usina do Gasômetro.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/12/04/206x137/1_lp_041219___caminhos_arqueologicos__6_-8920635.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5de7b927363ff', 'cd_midia':8920635, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/12/04/lp_041219___caminhos_arqueologicos__6_-8920635.jpg', 'ds_midia': 'Pauta sobre Caminhos Arqueológicos de Porto Alegre  Na foto: Fabiano Branchelli', 'ds_midia_credi': 'LUIZA PRADO/JC', 'ds_midia_titlo': 'Pauta sobre Caminhos Arqueológicos de Porto Alegre  Na foto: Fabiano Branchelli', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '533', 'align': 'Left'}
Arqueólogo Fabiano Branchelli criou projeto que busca valorizar patrimônio histórico de Porto Alegre. Foto: Luiza Prado/JC
Idealizador do Caminhos Arqueológicos, Fabiano Branchelli trabalhava com licenciamento ambiental antes de se dedicar à ocupação atual. Ele conta que o projeto surgiu para preencher uma lacuna na programação do Dia do Patrimônio, celebrado em 17 de setembro, e destaca principalmente as transformações da cidade na transição do século XIX para o início do século XX.
As excursões começam às 9h30min, sempre aos sábados, e têm como ponto de encontro a Padula Livros (rua Coronel Fernando Machado, nº 997), parceira do projeto. A participação custa R$ 10,00. Os roteiros 1 e 2 exploram o Centro Histórico da Capital, enquanto os roteiros 3 e 4 são focados nos bairros Cidade baixa e Moinhos de Vento.
As inscrições podem ser feitas diretamente no local, no dia do passeio. A caminhada é aberta a todas faixas etárias, mas há uma ressalva quanto a pessoas com deficiência, em razão da infraestrutura das ruas. A distância média dos passeios é de cerca de 2 quilômetros.
>> Veja os detalhes dos roteiros:
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/12/05/206x137/1_roteiros-8922261.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5de94855ba0a1', 'cd_midia':8922261, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/12/05/roteiros-8922261.jpg', 'ds_midia': 'roteiros caminhos arqueológicos', 'ds_midia_credi': 'BRANCHELLI ARQUEOLOGIA/DIVULGAÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'roteiros caminhos arqueológicos', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '473', 'align': 'Left'}
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia