Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 07 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

acontece

Edição impressa de 07/11/2019. Alterada em 07/11 às 03h00min

Baco Exu do Blues volta a se apresentar no Opinião

Após show lotado em abril, rapper volta à Capital com a turnê de 'Bluesman'

Após show lotado em abril, rapper volta à Capital com a turnê de 'Bluesman'


DARYAN DORNELLES/DIVULGAÇÃO/JC
Uma das maiores revelações recentes do hip-hop brasileiro, o rapper baiano Baco Exu do Blues volta ao palco do Opinião (José do Patrocínio, 834) nesta quinta-feira (7/11), a partir das 23h. Ele segue na turnê que promove seu segundo trabalho de estúdio, Bluesman, eleito o melhor disco de 2018 pela revista Rolling Stone Brasil e rendeu um show lotado na Capital em abril deste ano. Ingressos podem ser adquiridos a partir de R$ 70,00 e estão disponíveis no site Sympla, nas lojas Verse e Planeta Surf e na bilheteria da casa.
Uma das maiores revelações recentes do hip-hop brasileiro, o rapper baiano Baco Exu do Blues volta ao palco do Opinião (José do Patrocínio, 834) nesta quinta-feira (7/11), a partir das 23h. Ele segue na turnê que promove seu segundo trabalho de estúdio, Bluesman, eleito o melhor disco de 2018 pela revista Rolling Stone Brasil e rendeu um show lotado na Capital em abril deste ano. Ingressos podem ser adquiridos a partir de R$ 70,00 e estão disponíveis no site Sympla, nas lojas Verse e Planeta Surf e na bilheteria da casa.
"A partir de agora, considero tudo blues. O samba é blues, o rock é blues, o jazz é blues, o funk é blues, o soul é blues. Eu sou Exu do Blues. Tudo que era preto, era do demônio, e depois virou branco e foi aceito. Eu vou chamar de blues. É isso, Jesus é blues". A fala, que surge como manifesto em Bluesman, ajuda a explicar o espírito de Baco neste momento de sua trajetória. Além das aclamadas canções do CD mais recente, que unem as rimas do hip-hop a uma série de texturas musicais, músicas amadas pelos fãs, como Sulicídio e Te amo disgraça, são presenças certas no repertório desta noite.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia