Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 06 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

Música

Edição impressa de 06/11/2019. Alterada em 06/11 às 03h00min

Musical Évora traz espetáculo 'Villa-Lobos e outros nacionalismos'

Diana Mota e Alvaro Henrique fazem apresentação gratuita na Sala de Música do Multipalco

Diana Mota e Alvaro Henrique fazem apresentação gratuita na Sala de Música do Multipalco


CRISTIANO CARVALHO/DIVULGAÇÃO/JC
Villa-Lobos e outros nacionalismos é o espetáculo desta quarta-feira (6/11), às 12h30min, na Sala da Música do Multipalco Eva Sopher (Praça Mal. Deodoro, s/nº). A apresentação gratuita de flauta e violino de Alvaro Henrique e Diana Mota faz parte do Musical Évora. O duo de artistas faz um show com músicas nacionalistas da Argentina, do Brasil e da Espanha, tendo a intenção de proporcionar ao público uma experiência nova.
Villa-Lobos e outros nacionalismos é o espetáculo desta quarta-feira (6/11), às 12h30min, na Sala da Música do Multipalco Eva Sopher (Praça Mal. Deodoro, s/nº). A apresentação gratuita de flauta e violino de Alvaro Henrique e Diana Mota faz parte do Musical Évora. O duo de artistas faz um show com músicas nacionalistas da Argentina, do Brasil e da Espanha, tendo a intenção de proporcionar ao público uma experiência nova.
Em sua formação, Diana é técnica em arranjo pela Escola de Música de Brasília e especialista em Arte-Educação pela UnB, além de ter vencido o Festival da Rádio Nacional FM, no ano de 2011, como Melhor Música Instrumental. Em orquestra, ela acompanhou Rosa Passos, Edson Cordeiro, Hamilton de Hollanda, entre outros. Violinista, Henrique coloca nas apresentações instrumentos antigos e modernos, e compositores como Tárrega, Tchaikosky, Scarlatti, Stravinsky e Villa-Lobos, além de trabalhado com regentes como Julio Medaglia, Ville Mankkinen e Angelo Cavallaro, entre outros.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia