Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 08 de outubro de 2019.
Dia do Nordestino e dia Nacional do Combate a Cartéis.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

Teatro

Edição impressa de 08/10/2019. Alterada em 08/10 às 03h00min

Theatro São Pedro recebe festival para crianças

Peça 'Expedição monstro' é uma das atrações do Festecri

Peça 'Expedição monstro' é uma das atrações do Festecri


ADRIANA MARCHIORI/DIVULGAÇÃO/JC
Mais do que nunca, a sala de teatro será lugar para a criançada em Porto Alegre. Desta terça-feira (8/10) até o próximo domingo (13/10), o Theatro São Pedro (Praça Mal. Deodoro, s/nº) recebe a primeira edição do Festival de Teatro para Crianças (Festecri), apresentando uma programação voltada para os mais variados públicos infantis, além de atividades de formação e discussão sobre o trabalho artístico desenvolvido para essa faixa etária.
Mais do que nunca, a sala de teatro será lugar para a criançada em Porto Alegre. Desta terça-feira (8/10) até o próximo domingo (13/10), o Theatro São Pedro (Praça Mal. Deodoro, s/nº) recebe a primeira edição do Festival de Teatro para Crianças (Festecri), apresentando uma programação voltada para os mais variados públicos infantis, além de atividades de formação e discussão sobre o trabalho artístico desenvolvido para essa faixa etária.
Ao todo, serão 12 apresentações teatrais e cinco atividades formativas. O foco das peças é para estudantes do Ensino Fundamental da rede pública municipal e estadual, e a curadoria é do diretor artístico do São Pedro, Dilmar Messias.
Os espetáculos terão receptivo para as crianças com performance de palhaçaria, além de tradução para Libras nas sessões da manhã. Todas as peças e debates serão gratuitos, e escolas podem agendar presença na plateia pelo e-mail festecri.poa@gmail.com ou por meio do site do festival.
Os espetáculos têm sessões às 10h e às 15h, de terça a sexta-feira, e às 11h e às 16h, no sábado e no domingo. Hoje, as apresentações começam com Macbeth e o Reino Sombrio: Shakespeare para crianças, do Coletivo Órbita. A peça, premiada com o Tibicuera 2018 e o Prêmio Braskem em Cena deste ano, propõe uma nova linguagem para a clássica obra do dramaturgo britânico, trazendo a ambição trágica de Macbeth e sua esposa em um enredo cheio de conflitos e bruxaria. Em paralelo, acontece hoje, a partir das 16h, a atividade Encontro do Centro Brasileiro Teatro para a Infância e Juventude - CBTIJ/Assitej Brasil, com Cleiton Echeveste e Viviane Juguero.
Na quarta-feira, o Theatro São Pedro vai cantar e dançar com a Orquestra de brinquedos. Vestidos como soldadinhos, os músicos Yanto Laitano, Fábio "Musklinho" Ly, Filipe Narcizo, Beto Chedid e Bruna Baliari trazem composições conhecidas do público de todas as idades. Entre outras, estarão no repertório peças como O trenzinho do caipira (Villa-Lobos), Alecrim, Marcha soldado, o tema da Nona Sinfonia (Beethoven) e Imagine (John Lennon), em arranjos lúdicos e criativos.
Na quinta-feira, é a vez de O enigma das caixas, que conta a história de um menino de fértil imaginação, que vive na cidade de Caixinhas do Sul. Certo dia, ele encontra o Senhor das Caixas, o que desperta uma série de sonhos e aventuras. A peça é da Cia Halarde de Teatro.
E a criançada que se prepare, pois a sexta-feira será dia da Expedição monstro. Trazido pela Cia. Indeterminada, o espetáculo conta a história de quatro crianças, que se juntam para uma emocionante expedição na floresta. A peça foi premiada no Tibicuera do ano passado.
O fim de semana também promete muita emoção para os estudantes, com A extraordinária aventura romântica de Miranda e Léo Lorival como atração do sábado. A encenação da Cia Stravaganza conta o amor de dois personagens em meio à Guerra dos Mil e Um Anos, em uma peça que trará até um dragão para cima do palco. Encerrando o Festecri, a Cia Rústica traz Picadeiro faz de conta, uma montagem teatral que busca estimular pais e filhos a exercitarem juntos a brincadeira, a imaginação e a memória, em um palco onde tudo pode acontecer.
Complementando o calendário de atividades do festival, as atividades formativas vão até sexta-feira, sempre com início às 16h. Dirigidos principalmente aos grupos de teatro local, esses painéis têm o objetivo de ampliar oportunidades de atuação e intercâmbio artístico. Amanhã, o jornalista, escritor, professor universitário e crítico teatral Antonio Hohlfeldt promove o workshop Dramaturgia infantil no Brasil, propondo um percurso histórico e discutindo definições e características da várias formas de pensar e realizar teatro para crianças.
O painel Especificidades dialógicas do teatro para a infância está marcado para quinta-feira, com a dramaturga, pesquisadora, atriz e professora Viviane Juguero. As discussões se encerram na sexta-feira, com A tradução e a interpretação de Libras no teatro - Espetáculos acessíveis, ministrado pela tradutora e professora Celina Xavier Neta. Essa última atividade contará com tradução para Libras, e busca criar uma aproximação entre a classe artística e os tradutores e intérpretes da Língua Brasileira de Sinais.
Assinatura???
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia