Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 18 de setembro de 2019.
Dia Nacional da Televisão.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

artes cênicas

Edição impressa de 18/09/2019. Alterada em 18/09 às 03h00min

Espetáculo francês e outras atrações na reta final do Em Cena

'Happi - a tristeza do rei' terá sessões no Teatro da Pucrs hoje e amanhã

'Happi - a tristeza do rei' terá sessões no Teatro da Pucrs hoje e amanhã


EMMANUEL TUSSORE E ERNEST SARINO MANDAP/DIVULGAÇÃO/JC
Feriado pela frente, e o Porto Alegre em Cena se encaminha para suas atrações finais. Na programação, ainda, muitas peças nacionais e internacionais, além de debates, sessões malditas e lançamentos de livros.
Feriado pela frente, e o Porto Alegre em Cena se encaminha para suas atrações finais. Na programação, ainda, muitas peças nacionais e internacionais, além de debates, sessões malditas e lançamentos de livros.
Hoje e amanhã, o francês Happi - A tristeza do rei ocupa o Teatro do Prédio 40 da Pucrs, às 19h. O impactante espetáculo de dança contemporânea é fruto da colaboração de dois notáveis artistas de origem africana radicados na França: James Carlès, intérprete e coreógrafo, de origem camaronesa, e Heddy Maalem, coreógrafo, nascido na Algéria. Happi leva ao palco uma coreografia forte, cheia de referências da própria memória e história de Carlès - cuja pesquisa sobre a diáspora negra faz parte de sua obra -, antes de sua mudança para a França, sobre um personagem real, um rei chamado Happi.
Notícias sobre cultura são importantes para você?
Abordando noções de trauma e de fim do mundo, a coreografia explora a tristeza deste rei africano, ao passo que vemos a figura do intérprete lutando com todo vigor de seu ser e, ainda assim, sucumbindo em meio a um simbólico cenário branco. Os ingressos custam entre R$ 40,00 (meia-entrada) e R$ 80,00 (inteira).
Já de sexta-feira a domingo, Going home - Voltando para casa terá sessões às 21h, no Teatro Renascença. O delicado espetáculo da Bélgica, com direção de Vincent Hennebicq, combina performance teatral com música e aborda questões pertinentes ao nosso tempo, como os direitos individuais, a equidade de justiça e o exílio.
Acompanhado por composições originais ao vivo e vídeos filmados na Etiópia, a brilhante atuação de Dorcy Rugamba versa sobre a saga de um jovem etíope adotado por uma família austríaca que embarca em uma caótica jornada de volta à terra natal em busca de identidade, travando uma luta solitária e profunda a respeito de suas próprias raízes. Ingressos entre R$ 40,00 e R$ 80,00.
Abrindo espaço para um dos temas mais urgentes hoje no Brasil, a questão indígena, o Porto Alegre em Cena recebe o projeto O silêncio do mundo na quinta-feira, às 21h, no Theatro São Pedro. Em parceria com o Sesc-RS, a atividade tem nomes como Ailton Krenak, ambientalista e líder indígena; Davi Kopenawa, xamã e embaixador indígena; Levi Yanomami, xamã; e Andreia Duarte, performer.
A pesquisa parte da percepção da natureza em sua mais complexa existência. Em um plano ainda mais abrangente, a residência busca refletir sobre a relação do planeta com o universo, sua subsistência como um corpo celeste inserido em algo muito maior, como se dá esta conexão e até quando será possível manter viva a dança entre o céu e a terra. Os ingressos custam R$ 60,00.
Amanhã, a partir das 18h, ocorre o lançamento do livro Paulo Flores - Um teatro com pedra nas veias, em homenagem ao ator, diretor, dramaturgo, encenador e atuador Paulo Flores. O livro tem pesquisa e autoria do jornalista Roger Lerina. A atividade ocorre no saguão do Centro Municipal de Cultura e tem entrada franca.
Também ainda há três sessões malditas programadas para os próximos dias - todas começam às 23h59min no saguão do Centro Municipal de Cultura. Amanhã, o Coletivo O Bronx estará no local; sexta-feira, o bom-humor de Laurita Leão, Lady Cibele e Gloria Cristal em As rainhas da noite; e, no sábado, é a vez de Cecé Pássaro.
A festa encerramento acontecerá na segunda-feira, a partir das 19h, no Centro Municipal de Cultura, com anúncio dos vencedores do Prêmio Braskem em Cena.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia