Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 09 de setembro de 2019.
Dia do Administrador e do Médico Veterinário.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

Cinema

Edição impressa de 09/09/2019. Alterada em 08/09 às 22h04min

Lajeado recebe mostra de produções cinematográficas gaúchas

'Longa Rifle', de Davi Pretto, faz parte de programação que excursiona pelo Interior

'Longa Rifle', de Davi Pretto, faz parte de programação que excursiona pelo Interior


TOKYO FILMES/DIVULGAÇÃO/JC
A produção de cinema do Rio Grande do Sul ganha uma nova vitrine com a primeira edição do Adentro - Mostra Interiorana do Audiovisual Gaúcho. Com início nesta segunda-feira (9), em Lajeado, e seguindo até 2 de novembro, o evento passará por outras seis cidades do Interior: Três Passos, Caxias do Sul, Santa Maria, Cachoeira do Sul, Pelotas e Santa Rosa.
A produção de cinema do Rio Grande do Sul ganha uma nova vitrine com a primeira edição do Adentro - Mostra Interiorana do Audiovisual Gaúcho. Com início nesta segunda-feira (9), em Lajeado, e seguindo até 2 de novembro, o evento passará por outras seis cidades do Interior: Três Passos, Caxias do Sul, Santa Maria, Cachoeira do Sul, Pelotas e Santa Rosa.
A seleção reúne sete longas e sete curtas de uma recente safra de produções gaúchas. Serão, no total, 49 sessões, com exibições e debates com realizadores. A seleção de longas-metragens inclui: Eles vieram e roubaram sua alma (2017), de Daniel De Bem; Morro do céu (2011), de Gustavo Spolidoro; Mulher do pai (2016), de Cristiane Oliveira; Música para quando as luzes se apagam (2017), de Ismael Caneppele; O último poema (2017), de Mirela Kruel; Pra ficar na história (2017), de Boca Migotto; e Rifle (2016), de Davi Pretto. A curadoria e a direção-geral da mostra ficam a cargo do cineasta Henrique Lahude. 
Notícias sobre cultura são importantes para você?
Entre os 14 títulos selecionados - a maioria dirigida por mulheres - estão reunidas produções aclamadas por público e crítica. Outro critério para a seleção foi a diversidade temática, que reúne ficção, documentários e animações. Em Lajeado, os filmes poderão ser vistos no Sesc.
A primeira sessão, que acontece hoje, é de Princesa morta do Jacuí, premiado como melhor curta pela Accirs em 2018, e Mulher do pai, filme vencedor de três prêmios no Festival do Rio e que passou pelo Festival de Berlim, em 2017. Mulher do pai foi a estreia de Cristiane Oliveira na cadeira de direção em longas. Tendo sido rodado na região de Dom Pedrito, a história aborda o drama de uma adolescente que está auxiliando o pai, deficiente visual.
A protagonista é Nalu, vivida por Maria Galant, uma jovem de 16 anos que reside com seu pai, Ruben (Marat Descartes), e a avó, em uma vila na fronteira entre Brasil e Uruguai. Após a morte da matriarca, a garota acaba ficando incumbida de assumir as tarefas que não eram realizadas por ela, o que a ajuda a se aproximar do pai. Nesta mesma época, uma uruguaia começa a frequentar a casa de ambos, um novo rapaz surge nas redondezas, e uma amiga tenta convencê-la de que deve mudar-se para Porto Alegre.
Documentário rodado na serra gaúcha, Pra ficar na história será exibido amanhã e faz parte da sessão da terceira idade, ao lado do curta Sesmaria. O longa de Boca Migotto mostra o empenho de um colecionador para preservar memória da imigração italiana em Garibaldi, acompanhando parte da rotina do personagem, Luiz Fitarelli, que começou a colecionar antiguidades aos seus 12 anos. Com o passar das décadas, o hobby deu origem à construção de uma vila que remete ao final do século XIX, contando com barris de vinho, capela, estábulos, ferramentas da época, moinho com roda de água e móveis coloniais. Além de trabalhar na preservação cultural, a iniciativa, que é financiada a partir do bolso de Fitarelli, já serviu como cenário para gravação de novelas e filmes de época, entre outras produções.
O longa, no entanto, não se dedica ao local, e sim ao seu idealizador. Veterinário apaixonado por história, Fitarelli é levado à região de onde vieram seus antepassados, na Itália, em viagem que a produção usa também para explorar as semelhanças e diferenças com o Sul do Brasil. Foram captadas imagens em Garibaldi e nas cidades de Lentiai, Maróstica, Canal San Bovo e Pádua.
A mostra segue até 2 de novembro, passando por Três Passos (de 16 a 20 de setembro), Caxias do Sul (16, 17 e 18 de setembro e 23, 24 e 25 de setembro), Santa Maria (de 30 de setembro a 6 de outubro), Cachoeira do Sul (de 7 de outubro a 2 de novembro), Pelotas (de 21 a 25 de outubro) e Santa Rosa (de 28 de outubro a 2 de novembro). Mais informações em fb.me/mostra.adentro.

Mostra Adentro Sessões em Lajeado

Até 15 de setembro, no Sesc (rua Silva Jardim, 135 - Centro)
Segunda-feira:
  • 19h15min - Princesa morta do Jacuí Mulher do pai;
Terça-feira:
  • 9h - Contra feitiço Morro do céu - sessão escolar;
  • 14h - Sesmaria Pra ficar na história - sessão terceira idade;
Quarta-feira
  • 19h15min - Só sei que foi assim Eles vieram e roubaram sua alma;
Quinta-feira
  • 9h - Que som tem a distância? O último poema - sessão escolar;
Sexta-feira
  • 19h15min - Um corpo feminino Música para quando as luzes se apagam - sessão comentada ao ar livre;
Domingo
  • 16h30min - Da terra vem Rifle.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia