Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 30 de agosto de 2019.
Dia da Conscientização sobre a Esclerose Múltipla.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

FESTIVAL DE GRAMADO

Edição impressa de 19/08/2019. Alterada em 30/08 às 18h47min

Semana começa com homenagens e filmes em competição no Festival de Gramado

'Muralla' é o representante da Bolívia no 47° Festival de Cinema de Gramado

'Muralla' é o representante da Bolívia no 47° Festival de Cinema de Gramado


ROBERTO DORADO/DIVULGAÇÃO/JC
Caroline da Silva
Após o fim de semana agitado na Serra, o 47º Festival de Cinema de Gramado segue nesta segunda-feira com homenagens e a competição de curtas nacionais e longas estrangeiros e brasileiros. Também nesta segunda-feira (19), tem início a mostra competitiva de longas gaúchos, que neste ano dá direito ao inédito troféu de melhor filme na categoria - cujo vencedor só será conhecido na cerimônia de premiação final, na noite do próximo sábado.
Após o fim de semana agitado na Serra, o 47º Festival de Cinema de Gramado segue nesta segunda-feira com homenagens e a competição de curtas nacionais e longas estrangeiros e brasileiros. Também nesta segunda-feira (19), tem início a mostra competitiva de longas gaúchos, que neste ano dá direito ao inédito troféu de melhor filme na categoria - cujo vencedor só será conhecido na cerimônia de premiação final, na noite do próximo sábado.
Às 13h30min, no Palácio dos Festivais, o primeiro título a ser exibido é Os pássaros de Massachusetts. O drama narra a história de Sofia, Fernanda e Bruno, que se conhecem durante um inverno em Porto Alegre. Estreante em longas-metragens, Bruno de Oliveira já dirigiu diversos curtas, entre eles A antologia de Antonio (Mostra de Tiradentes 2017) e Maçãs em fogo (Festival de Gramado 2018).
Na sessão da noite desta segunda, às 18h, a atração é o filme boliviano Muralla, de Gory Patiño. A obra traz a história de um ex-goleiro de futebol que, longe do estrelato, trabalha como motorista de micro-ônibus. Sem dinheiro e desesperado por não ter como pagar as contas médicas de seu filho doente, ele se envolve com uma rede sinistra de tráfico de pessoas.
Na sequência, no Palácio dos Festivais, às 20h30min, acontece a homenagem ao ator baiano Lázaro Ramos, que receberá o Troféu Oscarito. Esses momentos sempre conferem muita emoção para os presentes na grande sala de cinema, com a projeção de uma retrospectiva audiovisual dos trabalhos do intérprete e entonação de discursos inflamados sobre a importância da sétima arte.
O longa nacional concorrente do dia é Vou nadar até você (SP), dirigido por Klaus Mitteldorf e Luciano Patrick. O título é protagonizado por Bruna Marquezine e conta também com a participação de Fernando Alves Pinto (Legalidade, 2 coelhos) e do ator alemão Peter Ketnath, conhecido por atuar em diversos filmes e obras de televisão aqui no Brasil e também em seu país de origem. Um papel marcante de sua trajetória na nossa cinematografia foi o protagonista motorista de caminhão de Cinema, aspirinas e urubus (2005), longa de estreia do diretor Marcelo Gomes.
Na trama do novo filme, a jovem fotógrafa Ophelia (Bruna) acredita ter descoberto quem é seu pai e, determinada, sai de Santos, a nado, rumo a Ubatuba, onde espera encontrá-lo. Antes de partir, envia-lhe uma carta avisando que está a caminho.

Ator por excelência

Lázaro Ramos recebe nesta segunda-feira Troféu Oscarito

Lázaro Ramos recebe nesta segunda-feira Troféu Oscarito


FESTIVAL DE GRAMADO/DIVULGAÇÃO/JC
Segundo troféu a ser entregue nesta 47ª edição do Festival de Gramado, o Oscarito é destinado a grandes nomes da interpretação do cinema brasileiro. E com apenas 40 anos, a trajetória do baiano Lázaro Ramos é extensa na sétima arte nacional. Ator, apresentador, diretor e dramaturgo, começou sua trajetória no Bando de Teatro Olodum, em Salvador.
Seu primeiro protagonista foi no icônico Madame Satã (2002), de Karim Aïnouz. A lista de títulos importantes em um profícuo período segue com Carandiru (2003), O homem do ano (2003), Cidade Baixa (2004), Ó paí, ó (2007). Tem estreita relação com o realizador gaúcho Jorge Furtado, tendo participado de seus projetos no cinema e na televisão. Integrou o elenco de três longas dele: O homem que copiava (2003), Meu tio matou um cara (2004) e Saneamento básico, o filme (2007)- sendo protagonista nos dois primeiros. Em 2005, ganhou o Kikito de Melhor Ator em Gramado pelo filme Cafundó, de Clóvis Bueno e Paulo Betti.
Suas atuações no cinema, teatro e televisão acumulam mais de 60 prêmios. Ramos foi indicado a melhor ator do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2019, entregue na semana passada, pelo personagem Arandir de O beijo no asfalto. Na ocasião, afirmou: "A minha vida mudou quando a família do cinema brasileiro me convidou".
Lázaro Ramos também já rodou seu primeiro longa como diretor, Medida Provisória, previsto para sair em 2020. Sobre questões raciais no Brasil, a trama se passa num futuro distópico. O elenco tem Taís Araújo, Alfred Enoch, Seu Jorge, Adriana Esteves e Renata Sorrah. Resta esperar para verificar se depois de uma frutífera década de nova função, como realizador, o trabalho lhe renda outro troféu em Gramado: o Eduardo Abelin. Isso se também o evento da serra gaúcha se garantir na resistência que provou agora, com a eficácia na captação de patrocínios em épocas adversas para a cultura.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia