Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 05 de julho de 2019.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

CINEMA

Edição impressa de 05/07/2019. Alterada em 05/07 às 03h00min

Comédia dramática 'Boas intenções' estreia nos cinemas

Professora Isabelle ensina francês para imigrantes em 'As boas intenções'

Professora Isabelle ensina francês para imigrantes em 'As boas intenções'


PANDORA FILMES/DIVULGAÇÃO/JC
A comédia dramática francesa Boas intenções (com título em tradução literal) tem como protagonista a professora de francês Isabelle, uma mulher de 50 anos, com dois filhos e casada com um ex-refugiado bósnio. Sempre envolvida em uma série de trabalhos voluntários, ela se vê em desentendimento com o diretor do centro social no qual dá aulas para imigrantes.
A comédia dramática francesa Boas intenções (com título em tradução literal) tem como protagonista a professora de francês Isabelle, uma mulher de 50 anos, com dois filhos e casada com um ex-refugiado bósnio. Sempre envolvida em uma série de trabalhos voluntários, ela se vê em desentendimento com o diretor do centro social no qual dá aulas para imigrantes.
Ao descobrir que seus alunos na realidade precisam de uma carteira de habilitação, Isabelle decide ajudá-los a passar na prova, estabelecendo uma parceria com uma autoescola e contando com a ajuda de um atrapalhado instrutor. A protagonista vai então levar os imigrantes a fazerem um curso inusitado de alfabetização. Mas o seu excesso de zelo e entrega à causa acaba por lhe trazer problemas com a própria família, cansada de ser colocada em segundo plano, a acusando de falta de dedicação. 
A obra tem roteiro e direção do produtor e realizador parisiense Gilles Legrand. "Acredito que o cinema pode gerar consciência. Espero que o filme retrate personagens humanos e dê esperança de que o mundo pode se mover na direção certa. Porque nossa Isabelle, apesar de todas as falhas, consegue fazer a diferença. Espero que ela inspire o público", afirma o cineasta.  
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia