Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 08 de maio de 2019.
Dia do Profissional de Marketing.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

ARTES VISUAIS

Edição impressa de 08/05/2019. Alterada em 08/05 às 12h48min

Margs inaugura exposição especial em tributo a Danúbio Gonçalves

Exposição ocorre em tributo ao emblemático artista bageense falecido recentemente

Exposição ocorre em tributo ao emblemático artista bageense falecido recentemente


MARCO QUINTANA/JC
Abre nesta quarta-feira (8), na Galeria Aldo Locatelli do Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli - Margs (Praça da Alfândega, s/nº), uma exposição especial em tributo ao emblemático artista bageense falecido recentemente, em 21 de abril, aos 94 anos. Danúbio Gonçalves (1925-2019) - Uma homenagem a partir do acervo do Margs será inaugurada às 19h desta quarta-feira, tendo visitação a partir desta quinta-feira, até 21 de julho, com entrada franca. 
Na mostra, estarão expostas obras do desenhista, gravador e pintor gaúcho pertencentes aos acervos documental e artístico do museu. A programação inclui ainda sessão comentada de filme sobre o artista, que foi ainda mestre no ensino de diferentes gerações das Artes Visuais do Estado. No dia  28 de maio, às 16h, o museu apresentará em seu auditório a projeção do documentário Danúbio (2012), seguida de debate, com a presença do diretor Henrique de Freitas Lima, do escritor Luiz Coronel e da artista Miriam Tolpolar. A exibição integra o evento Conversas no Museu, organizado mensalmente pela Associação de Amigos do Museu de Arte do Rio Grande do Sul (Aamargs).
Para Francisco Dalcol, diretor-curador do museu, a homenagem é um dever do Margs frente ao seu legado artístico e histórico: "Danúbio faz parte de uma geração protagonista nos debates e posicionamentos frente à introdução e difusão das linguagens artísticas modernas na cultura visual do Estado ao longo do século XX". "Reconhecendo esse legado artístico e histórico, esta exposição é uma homenagem singela, que nasce como um gesto simbólico e solene por parte do Margs diante de sua despedida recente, como uma resposta imediata do museu frente ao dever de assinalar e valorizar o significado que um artista como Danúbio representa para a história da arte do Rio Grande do Sul", complementa.
Com curadoria de Dalcol e equipe do museu, a seleção de cerca de 25 obras enfatiza algumas das diversas pontuações, fases e etapas que marcam a extensa trajetória da produção de Danúbio, reunindo trabalhos desde os anos 1950, entre gravuras, pinturas e desenhos. Um dos destaques são as afamadas gravuras da série Xarqueadas, nas quais o artista registrou a matança do gado e a lida artesanal na produção do charque.
Marcadas pelo apuro técnico e formal no registro das condições sociais do trabalhador do campo, essas obras são apresentadas na exposição em suas versões desenvolvidas por Danúbio nas técnicas de xilogravura e serigrafia. "Realizada no âmbito da experiência dos Clube de Gravura de Porto Alegre e Bagé dos anos 1950, a série Xarqueadas é certamente um dos pontos mais altos e de maior reconhecimento da produção de Danúbio, por conta do exímio tratamento gráfico e documental e do expressivo registro que confere à rude condição dos trabalhadores do campo, algo bastante distante da imagem mítica do gaúcho heroico e a cavalo. Mesma importância se dá com o registro dos trabalhadores da mineração no Estado, vertente de sua produção que também é contemplada na exposição, com a apresentação de uma obra e um estudo", comenta o diretor.
A exposição evidencia ainda uma seleção de documentos que oferece ao visitante uma breve contextualização da vida e atuação do artista, a partir de fotografias, jornais, textos e outros materiais manuscritos e impressos. "Danúbio é um dos artistas que possui uma extensa catalogação de itens no acervo documental do museu. E uma das premissas da nossa gestão no Margs é trazer a público essa valiosa coleção de documentos, como parte integrante dos projetos expositivos e curatoriais, de modo a ampliar e intensificar a experiência que as exposições proporcionam aos visitantes", afirma Dalcol.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia