Porto Alegre, sábado, 01 de agosto de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 01 de agosto de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Música

- Publicada em 11h59min, 11/02/2019. Atualizada em 12h37min, 11/02/2019.

As mulheres e o rap foram os grandes vitoriosos do Grammy 2019

Michelle Obama fez um discurso ao ao lado de Lady Gaga, Jennifer Lopez, a anfitriã Alicia Keys e a atriz Jada Pinkett-Smith

Michelle Obama fez um discurso ao ao lado de Lady Gaga, Jennifer Lopez, a anfitriã Alicia Keys e a atriz Jada Pinkett-Smith


Robyn BECK / AFP/JC
As mulheres e o rap foram os grandes vitoriosos do Grammy 2019, cuja cerimônia de premiação ocorreu na noite deste domingo (10) em Los Angeles. O álbum Golden Hour, da cantora de música country Kacey Musgraves, foi considerado o melhor do ano, enquanto a britânica Dua Lipa foi escolhida como revelação. A canção This is America, de Childish Gambino (identidade que o ator, roteirista e rapper Donald Glover utiliza no mercado musical), foi escolhida como a melhor do ano.
As mulheres e o rap foram os grandes vitoriosos do Grammy 2019, cuja cerimônia de premiação ocorreu na noite deste domingo (10) em Los Angeles. O álbum Golden Hour, da cantora de música country Kacey Musgraves, foi considerado o melhor do ano, enquanto a britânica Dua Lipa foi escolhida como revelação. A canção This is America, de Childish Gambino (identidade que o ator, roteirista e rapper Donald Glover utiliza no mercado musical), foi escolhida como a melhor do ano.
Gambino foi o grande vencedor da noite, com quatro prêmios: além de melhor canção, This is America também foi premiada como gravação do ano, melhor vídeo e melhor performance de rap cantado.
O rapper canadense Drake venceu na categoria melhor canção rap, com God's Plan, e surpreendeu a plateia ao dizer que conquistar prêmios não é importante. "Você já venceu se você tem pessoas que cantam suas canções palavra por palavra, se você é um herói na sua cidade natal", disse Drake. "Você não precisa disso aqui. Eu juro. Você já venceu."
A cantora americana Cardi B fez história ao ter seu álbum Invasion of Privacy escolhido como o melhor na categoria rap - foi a primeira vez que uma mulher conquista tal feito.
A cerimônia começou com um grupo de mulheres que incluía a ex-primeira dama dos Estados Unidos Michelle Obama e a cantora Lady Gaga descrevendo o papel da música em suas vidas, em uma espécie de compensação pela ausência de vozes femininas na edição 2018 do Grammy. "A música sempre me ajudou a contar a minha história", disse Obama. "(A música) permite que nos ouçamos uns aos outros."
O domínio das mulheres também se fez presente na distribuição dos prêmios: Lady Gaga, Brandi Carlile e Kacey Musgraves venceram três categorias cada uma.
Lady Gaga, que triunfou neste domingo com o dueto com Bradley Cooper em Shallow, do filme Nasce Uma Estrela, agora soma nove Grammys na carreira. A canção ainda está concorrendo ao Oscar.
Cinco das oito categorias que escolheram álbuns do ano foram vencidas por mulheres, incluindo Carlile, com By the Way, I Forgive You; Janelle Monae, com Dirty Computer; Cardi B, com Invasion of Privacy; e H.E.R., com o álbum de mesmo nome. "Acho que nós evoluímos este ano", disse Dua Lipa, ao receber o prêmio de revelação.
Diana Ross, que está prestes a completar 75 anos, foi ovacionada ao interpretar duas músicas. A cantora de música country Dolly Parton, de 73 anos, foi homenageada durante a cerimônia.
Comentários CORRIGIR TEXTO