Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 10 de fevereiro de 2019.
Dia do Atleta Profissional.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

Cinema

Edição impressa de 08/02/2019. Alterada em 10/02 às 17h12min

Em 'Guerra Fria' casal vive paixão impossível

Palma de Ouro por direção, Guerra Fria também tem três indicações ao Oscar

Palma de Ouro por direção, Guerra Fria também tem três indicações ao Oscar


CALIFÓRNIA FILMES/DIVULGAÇÃO/JC
Com três indicações ao Oscar (Melhor Filme de Língua Estrangeira, Melhor Fotografia e Melhor Direção para Pawel Pawlikowski), Guerra Fria conta uma história de amor arrebatador entre um homem e uma mulher que se conhecem no pós-guerra.
O filme se passa no contexto da Guerra Fria, nos anos 1950, na Polônia, em Berlim, na antiga Iugoslávia e Paris. Um músico amante da liberdade e uma jovem cantora com histórias e temperamentos completamente diferentes vivem uma paixão impossível.
Pawlikowski dedicou a obra aos seus pais, cujos nomes são os mesmos dos protagonistas: Wiktor e Zula. Seus pais morreram em 1989, pouco antes da queda do Muro de Berlim. Ao longo de 40 anos de relacionamento, eles viveram entre idas e vindas, sempre um atrás do outro.
O cineasta já venceu o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro com Ida, em 2015. Por Guerra fria, ele recebeu no ano passado a Palma de Ouro de Melhor Direção em Cannes.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia