Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 17 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

ACONTECE

Edição impressa de 17/12/2018. Alterada em 17/12 às 01h00min

Mostra documental exibe Grupo de Bagé

Zeca Brito recebe homenagem da Assembleia Legislativa

Zeca Brito recebe homenagem da Assembleia Legislativa


JOBA MIGLIORIN/DIVULGAÇÃO/JC
O cineasta bageense Zeca Brito recebe homenagem da Assembleia Legislativa hoje, às 18h30min, na Sala José Lewgoy do Solar dos Câmara (Duque de Caxias, 968). Na ocasião, será exibido o documentário Grupo de Bagé (2018). Brito recebe a medalha da 54ª Legislatura das mãos do deputado Luiz Fernando Mainardi. Ganham também projeção os longas A vida extra-ordinária de Tarso de Castro (2018) amanhã, às 18h30min, e Glauco do Brasil (2015) na quarta-feira, no mesmo horário e endereço. Todas as sessões são gratuitas.
Graduado em Realização Audiovisual pela Unisinos e em Artes Visuais pela Ufrgs onde também fez mestrado em História, Teoria e Crítica, o bageense vem se destacando no cenário nacional, com filmes históricos documentais e de ficção. Também é o idealizador do Festival Internacional de Cinema da Fronteira, já com 10 edições. "A ideia desta mostra documental é refletir sobre o imaginário gaúcho presente nos filmes. O recorte busca valorizar também os personagens retratados nos filmes e tão importantes para a cultura do Estado", acredita o diretor. 
Grupo de Bagé é uma produção para o canal Curta! e explora o universo do lendário grupo de artistas formado por Bianchetti (1928-2014), Danúbio Gonçalves (1925), Glauco Rodrigues (1929-2004) e Carlos Scliar (1920-2001). Com passagem pelo Festival do Rio e Mostra de São Paulo, A vida extra-ordinária de Tarso de Castro relembra a polêmica trajetória do jornalista gaúcho fundador do Pasquim. O longa que encerra o ciclo é Glauco do Brasil, é um olhar específico sobre um dos principais pintores do pop art latino.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia