Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 10 de julho de 2018.
Dia da Pizza.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

Festival de Gramado

10/07/2018 - 13h51min. Alterada em 10/07 às 14h26min

Lista do Festival de Cinema de Gramado de 2018 tem fortes concorrentes

Evento no Cine Capitólio revelou os concorrentes da edição do festival de 2018

Evento no Cine Capitólio revelou os concorrentes da edição do festival de 2018


FREDY VIEIRA/JC
Caroline da Silva
Em um vídeo gravado em um hospital, onde se recupera de um acidente sofrido em São Paulo, Rubens Ewald Filho disse que talvez a 46ª edição seja a melhor na história do Festival de Cinema de Gramado: “A seleção está excepcional, são filmes de primeira linha", justifica o crítico de cinema.
Na Cinemateca Capitólio, na manhã desta terça-feira (10), depois de divulgados os nomes dos longas concorrentes (estrangeiros e nacionais) e ainda dos curtas gaúchos que concorrem ao Prêmio Assembleia Legislativa, fica a impressão que a afirmação pode não ser exagero do curador.
Os dois primeiros homenageados anunciados também são de renome. Para o Troféu Cidade de Gramado, o escolhido foi o ator Ney Latorraca (com 23 longas no currículo). Distinção que destaca a trajetória e a contribuição de diretores brasileiros, o Troféu Eduardo Abelin será entregue ao animador Carlos Saldanha (de Rio, A Era do Gelo e Touro Ferdinando) - indicado duas vezes ao Oscar em carreira internacional. Os agraciados com o Troféu Oscarito e o Kikito de Cristal serão conhecidos em breve.
Outra nova informação é sobre o país convidado de honra, que em 2018 é a Itália. Inaugurado no ano passado, o projeto estreou com o Canadá, que trouxe para a Serra Gaúcha convidados e exibições exclusivas. Presente no evento, o prefeito de Gramado, João Alfredo Bertolucci (conhecido por Fedoca), destacou a parceria com o governo italiano.
Já o presidente da Gramadotur (autarquia realizadora dos principais eventos públicos do município), Edson Néspolo, apontou como diferencial deste ano um perfil ainda mais inclusivo, investindo na acessibilidade cultural. 
A argentina Eva Piwowarski também estava ausente na coletiva de apresentação dos concorrentes, por motivos de saúde. O único representante da curadoria, o gaúcho Marcos Santuario, foi efetivo ao caracterizar a 46ª edição – que ocorre de 17 a 25 de agosto:
“O Festival de Gramado tem essa identidade de buscar um diálogo não somente com a crítica, mas com o público em geral e com as telas de cinema do Brasil e do mundo. Isso é o que tentamos fazer mostrando essa diversidade do que se faz aqui, sem escolher uma questão temática”. Para Santuario, a tônica deste ano é a diversidade, são os vários temas abordados pelas produções selecionadas: “No caso dos latinos, vai do realismo fantástico à homossexualidade na terceira idade. Nos brasileiros, pode-se dizer que vai desde cinebiografias até vivências contemporâneas nas nossas grandes cidades. É diverso, como é diverso o cinema brasileiro e são as opiniões a respeito do cinema”.

Selecionados para o 46º Festival de Cinema de Gramado 

Filmes em competição

Longas-metragens brasileiros:
  • 10 segundos para vencer (RJ), de José Alvarenga Jr.
  • O banquete (SP), de Daniela Thomas
  • Benzinho (RJ), de Gustavo Pizzi
  • A Cidade dos Piratas (RS), de Otto Guerra
  • Correndo atrás (RJ), de Jeferson De
  • Ferrugem (PR), de Aly Muritiba
  • Mormaço (RJ), de Marina Meliande
  • Simonal (RJ), de Leonardo Domingues
  • A voz do silêncio (SP), de André Ristum
Longas-metragens estrangeiros:
  • Averno (Bolívia/Uruguai), de Marcos Loayza
  • Las Herederas (Paraguai/Brasil/Uruguai/França/Alemanha), de Marcelo Martinessi
  • Mi Mundial (Uruguai/Argentina/Brasil), de Carlos Morelli
  • Recreo (Argentina), de Hernán Guerschuny e Jazmín Stuart
  • Violeta al Fin (Costa Rica/México), de Hilda Hidalgo
Curtas-metragens brasileiros:
  • À Tona (DF), de Daniella Cronemberger
  • Apenas o que você precisa saber sobre mim (SC), de Maria Augusta V. Nunes
  • Aquarela (MA), de Thiago Kistenmacker e Al Danuzio
  • Catadora de gente (RS), de Mirela Kruel
  • Estamos todos aqui (SP), de Chico Santos e Rafael Mellim
  • Um filme de Baixo Orçamento (SP), de Paulo Leierer
  • Guaxuma (PE), de Nara Normande
  • Kairo (SP), de Fabio Rodrigo
  • Majur (MT), de Rafael Irineu
  • Minha mãe, minha filha (SP), de Alexandre Estevanato
  • Nova Iorque (PE), de Leo Tabosa
  • Plantae (RJ), de Guilherme Gehr
  • A retirada para um coração bruto (MG), de Marco Antonio Pereira
  • Torre (SP), de Nádia Mangolini
Curtas-metragens gaúchos – Prêmio Assembleias Legislativa:
  • À sombra (Canoas), de Felipe Iesbick
  • O abismo (Sapucaia do Sul), de Lucas Reis
  • Antes do lembrar (Porto Alegre), de Luciana Mazeto e Vinícius Lopes
  • Coágulo (São Leopoldo), de Jéssica Gonzatto
  • O comedor de sementes (São Leopoldo), de Victoria Farina
  • Um corpo feminino (Porto Alegre), de Thais Fernandes
  • Entre sós (Porto Alegre), de Caetano Salerno
  • Fè Mye Talè (Encantado), de Henrique Both Lahude
  • A Formidável Fabriqueta de Sonhos Menina Betina (Pelotas), de Tiago Ribeiro
  • Gasparotto (Porto Alegre), de Zeca Brito
  • Grito (Santa Maria), de Luiz Alberto Cassol
  • Maçãs em fogo (Porto Alegre), de Bruno de Oliveira
  • Movimento à margem (Porto Alegre), de Lícia Arosteguy e Lucas Tergolina
  • Mulher Ltda (Canoas), de Taísa Ennes
  • Nós Montanha (Porto Alegre), de Gabriel Motta
  • Pelos velhos tempos (Porto Alegre), de Ulisses da Motta
  • Sem abrigo (Porto Alegre), de Leonardo Remor
  • Subtexto (Caxias do Sul), de Cristian Beltrán
  • Vinil (Porto Alegre), de Catherine Silveira de Vargas e Valentina Peroni Freire Barata
  • O viúvo (Porto Alegre), de Luiz Carlos Wolf Chemale
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia