Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de junho de 2018.
Dia Mundial do Doador de Sangue.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

MÚSICA

Notícia da edição impressa de 14/06/2018. Alterada em 14/06 às 01h00min

Ex-parceiros de Nico Nicolaiewsky lançam DVD e fazem show em homenagem ao artista

Amigos prestam tributo a Nico em apresentação no Theatro São Pedro

Amigos prestam tributo a Nico em apresentação no Theatro São Pedro


NILTON SANTOLIN/DIVULGAÇÃO/JC
Ricardo Gruner
Em janeiro de 2015, 12 meses após o falecimento de Nico Nicolaiewsky, um grupo de amigos e colegas do músico subiu ao palco do Theatro São Pedro (praça Mal. Deodoro, s/nº) para fazer um tributo e encerrar o ano de luto. A mesma equipe, com pequenas mudanças, volta ao mesmo espaço neste fim de semana - e não só para celebrar a vida e o trabalho do compositor, mas também para comemorar o lançamento do DVD Nico Nicolaiewsky - só cai quem voa, gravado há três anos.
Os espetáculos acontecem sábado (16), às 21h, e domingo (17), às 18h, com ingressos entre R$ 40,00 e R$ 100,00 - à venda na bilheteria ou no site do teatro. Já o DVD chega ao público em tiragem limitada: 400 dos 1 mil exemplares estão reservados para os fãs que contribuíram na campanha de financiamento coletivo do projeto. No momento, a ideia é que a comercialização aconteça durante os shows.
O registro conta com participação de nomes como Nina Nicolaiewsky, filha do músico; e de ex-colegas e colaboradores - uma lista que vai de Hique Gomez, Cláudio Levitan, Fernando Pezão e Arthur de Faria até Fernanda Takai e John Ulhoa. Os dois últimos não sobem ao palco do São Pedro no fim de semana, mas Nina, estudante de Música (hoje mais madura e confiante do que na gravação do DVD) tem sua participação aumentada.
A direção musical tem assinatura de Pezão, ex-parceiro de Nicolaiewsky no Musical Saracura, projeto que influenciou uma geração de músicos; já o roteiro fica por conta de Levitan, enquanto a direção cênica é de Márcia do Canto, viúva do artista. "Fizemos um pequeno apanhado de toda a obra do Nico", cita ela. "Pegamos só composições dele, apenas uma que é do Cláudio, Marcou bobeira, mas ficou muito famosa com o Nico cantando no Saracura. Então tem desses tempos, do Tangos e Tragédias e músicas dos discos do Nico".
Levitan e Pezão, acompanhados por Arthur de Faria, Marcos Lopes e Hique Gomez, formam uma banda encarregada dos trechos mais circenses do show. A quantidade de intérpretes, no entanto, se alterna de acordo com o que as canções exigem. A lista de participações no tributo ainda inclui artistas como Pedro Verissimo, Bruno Mad e Silvio Marques, entre outros.
A inspiração para o espetáculo vem da celebração mexicana do Dia dos Mortos. Recentemente retratada no filme Viva - a vida é uma festa, animação vencedora do Oscar deste ano, a atividade é famosa por apontar a morte como um momento de valorização da vida. "Ela tem como base a alegria, no sentindo de compartilhar com os outros a memória", explica Levitan, apresentando bastidores: "Todas as vezes em que fizemos o show ou que nos reunimos no dia do aniversário do Nico, desde seu falecimento, nós ficamos contentes de estarmos todos juntos. É tão interessante, como se ele estivesse presente".
A data em questão é 9 de junho. No sábado passado, assim como nos anos anteriores, um grupo reuniu-se para lembrar do amigo - e, desta vez, a ocasião serviu também para entrega de DVDs aos contribuintes. O clima de celebração, antecipa Levitan, deve se estender ao palco, decorado tematicamente.
Além do tributo, o trio de diretores do espetáculo é responsável pela U.Nico Produções Artísticas, criada com o objetivo de manter atuante a obra do homenageado. No fim de semana, a empresa vai colocar no ar um site com informações, partituras e até material inédito do músico. "Têm muitas coisas que as pessoas não conhecem", antecipa Márcia, em referência ao tamanho da produção do artista. A ideia é que o site continue sendo abastecido ao longo do tempo, apesar de já estrear com um acervo considerável. "Ainda estamos catalogando material. Por exemplo, têm gravações em rolo e em fita cassete", exemplifica.
Entre as possibilidades e planos da produtora para o futuro estão a montagem da ópera cômica As sete caras da verdade (2002) e realizações do show-homenagem em outras capitais.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia