Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 08 de junho de 2018.
Dia do Citricultor.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

cinema

Notícia da edição impressa de 07/06/2018. Alterada em 07/06 às 02h00min

Ode à França: Festival Varilux de Cinema exibe 20 longas em 65 cidades brasileiras

Camélia Jordana e Daniel Auteuil contracenam em O orgulho, um dos destaque do evento

Camélia Jordana e Daniel Auteuil contracenam em O orgulho, um dos destaque do evento


FESTIVAL VARILUX/DIVULGAÇÃO/JC
Já virou tradição: uma vez por ano, o inverno é aquecido por uma programação especial vinda da França. O Festival Varilux de Cinema apresenta, neste ano, 20 longas-metragens da nova safra da cinematografia francesa em 65 cidades brasileiras. Na programação ainda, o clássico Z, de 1969, longa do homenageado Costa-Gavras.
As exibições acontecerão de 7 a 20 de junho - no Rio Grande do Sul, além de Porto Alegre, o evento alcança Pelotas, Rio Grande, Santa Maria e Caxias do Sul. Na capital gaúcha, os cinemas que receberão o evento são o Espaço Itaú de Cinema; o Guion Center; o Cinemark BarraShoppingSul e a Sala Redenção. Os horários podem ser consultados a partir desta quinta-feira (7) na grade de cinema publicada na edição impressa do Jornal do Comércio.
Um dos destaques é O orgulho, de Yvan Attal, com o astro Daniel Auteuil e Camélia Jordana (pelo seu elogiado papel venceu o César 2018 de revelação). Ela interpreta Neila Salah, moça da periferia que sonha em se tornar advogada. Inscrita em uma renomada universidade parisiense ela confronta, desde o primeiro dia, Pierre Mazard (Auteuil), professor conhecido por suas provocações e deslizes. Para se desculpar por sua conduta desrespeitosa, ele aceita preparar Neila para um disputado concurso.
Outra atração é Custódia, drama do celebrado diretor Xavier Legrand. Os personagens Miriam e Antoine Besson se divorciam, e a mãe pede a custódia exclusiva do filho Julien para protegê-lo de um pai que ela afirma ser violento. O marido prova ser um pai desprezado e a juíza decide a favor da custódia compartilhada. Com isso, o conflito aumenta e o adolescente é levado ao limite para evitar que o pior aconteça.
Apostando no bom humor chega A excêntrica família de Gaspar, com o bonitão Félix Moati. Ele vive Gaspar, o jovem de 25 anos que ficou afastado por anos dos parentes. Com o convite para o casamento do seu pai, ele retorna ao convívio familiar. Traz consigo Laura, uma moça extravagante, que aceita fingir ser sua namorada durante o evento. Esse subterfúgio permitirá a Gaspar retornar, com segurança, ao "zoológico" em que se transformou sua família.
Na programação, espaço também para o premiado François Ozon. No drama O amante duplo, uma sensível jovem chamada Chloé se apaixona pelo terapeuta. A forte paixão vira em relação séria e ambos vão morar juntos. Contudo, aos poucos, ela vai descobrir um lado obscuro do namorado.
Um bom drama histórico, cheio de fofocas e artimanhas, é o que promete o diretor Marc Dugain em Troca de princesas. O ano é 1721, e o rei Felipe de Orléans tem uma ideia para consolidar a paz com a Espanha: uma troca de nobres. Assim, Felipe casa a filha, Mademoiselle de Montpensier, de 12 anos, com o herdeiro do trono da Espanha, e Luís XV se casa com a Infanta da Espanha, Anna Maria Victoria, de 4 anos. As jovens princesas, lançadas aos lobos da corte, perderão a tranquilidade. Destaque, no elenco, para Lambert Wilson.
Além dos filmes, para incentivar a formação de novos públicos, em parceria com a Aliança Francesa de Porto Alegre, o Festival Varilux vai contar também com sessões gratuitas ao público. Na Capital, o local escolhido é a Sala Redenção, de 11 a 22 de junho, com exibições às 14h.
E tem mais: por meio de uma parceria com o Sesc Nacional, 15 longas da programação serão exibidos em 29 unidades culturais do Sesc, com entrada franca, entre junho e julho, levando o festival a municípios onde geralmente o cinema francês não chega. Com isso, o Festival Varilux estará presente em 88 cidades, cobrindo quase todo território nacional.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia