Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 09 de junho de 2021.
Dia do Porteiro. Dia do Tenista.
Porto Alegre,
quarta-feira, 09 de junho de 2021.
Notícia da edição impressa de 09/06/2021.
Alterada em 08/06 às 22h10min

Reforma tributária

"A unificação de PIS-Cofins vai aumentar a carga tributária", alerta o ex-presidente da CNI, senador Armando Monteiro

"A unificação de PIS-Cofins vai aumentar a carga tributária", alerta o ex-presidente da CNI, senador Armando Monteiro


/PEDRO FRANÇA/AGÊNCIA SENADO/JC
O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) defende uma reforma capaz de eliminar as distorções atuais e incentivar o investimento no País. Na avaliação de Robson Braga de Andrade, "a reforma tributária só será eficaz se for ampla".
O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) defende uma reforma capaz de eliminar as distorções atuais e incentivar o investimento no País. Na avaliação de Robson Braga de Andrade, "a reforma tributária só será eficaz se for ampla".
Atravanca a competitividade
Segundo Robson Braga, "a crise sem precedentes gerada pela Covid-19 demonstra que é preciso resolver de uma vez por todas o principal gargalo que atravanca a competitividade do Brasil".
Sistema de cobrança
O presidente da CNI disse que "o distorcido, complexo e oneroso sistema de cobrança de impostos sufoca empresas, afugenta investimentos, inviabiliza exportações, favorece as importações e impede o desenvolvimento econômico e social do País".
Reforma ampla e total
Para Robson Braga, "é fundamental que seja realizada uma reforma tributária ampla, completa e total, que simplifique e torne mais racional o emaranhado de tributos cobrados por União, estados e municípios".
A caminho da frustração
O deputado federal gaúcho Giovani Feltes (MDB) destaca a posição do presidente da CNI, mas acredita que tanto ele quanto o presidente Robson Braga acabarão frustrados com os rumos da reforma tributária que vem caminhando no Parlamento. Afirmou que "após o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), acabar com a comissão que tratava da reforma tributária, a expectativa é que, mais uma vez, não saia uma reforma ampla e racional como defende a maioria".
Estagnação econômica
"A unificação de PIS-Cofins vai aumentar a carga tributária", alerta o ex-presidente da CNI, senador Armando Monteiro (PTB-PB, foto), durante seminário virtual realizado pelo Correio Braziliense. Afirmou que o País somente sairá do "pântano da estagnação econômica" com uma reforma tributária ampla. O parlamentar não vê vantagens no fatiamento da reforma tributária, como vem defendendo o governo com a justificativa de que isso vai agilizar o processo. "A proposta do Executivo que unifica apenas tributos federais PIS-Cofins aumenta a carga tributária e faz o País perder competitividade", criticou.
Simplificação e desburocratização
Para o deputado federal gaúcho Daniel Trzeciak (PSDB), "a reforma tributária é fundamental para destravar a economia e gerar maior capacidade de investimentos no País". Na opinião dele, "uma legislação tributária extensa e complexa como a que temos hoje, não auxilia em nada no crescimento do País. É tempo de simplificação, de desburocratização, de menos tributo sobre o consumo, que é desigual, e, principalmente, de que não haja aumento da carga tributária".
Comentários CORRIGIR TEXTO
Edgar Lisboa
Edgar Lisboa
Notícias da capital federal e informações sobre projetos do Congresso Nacional e medidas do Palácio do Planalto, especialmente com interesse do Rio Grande do Sul estão na coluna Repórter Brasília. O jornalista Edgar Lisboa traz um resumo diário do que de mais importante acontece na tramitação do Legislativo e na movimentação da bancada federal gaúcha.