Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 29 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 29 de julho de 2020.
07/05/2019 - 23h34min.
Alterada em 07/05 às 23h34min

Combate ao crime

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, quer turbinar um plano de integração e controle nas fronteiras brasileiras. Um problema que preocupa o País há anos e nunca teve uma solução razoável para proteger a vasta extensão do território brasileiro. O ministro, com apoio dos militares do primeiro escalão do governo, vai apresentar uma proposta de aporte à área econômica de R$ 53,6 milhões, para a compra de equipamentos a serem distribuídos em oito estados. No projeto estão desde equipamentos eletrônicos até a compra de uma aeronave para ser utilizada na fronteira, em Rondônia, rota dos traficantes de drogas que saem da Bolívia. O trabalho de combate ao tráfico e contrabando será integrado pela Receita Federal, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Itamaraty.
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, quer turbinar um plano de integração e controle nas fronteiras brasileiras. Um problema que preocupa o País há anos e nunca teve uma solução razoável para proteger a vasta extensão do território brasileiro. O ministro, com apoio dos militares do primeiro escalão do governo, vai apresentar uma proposta de aporte à área econômica de R$ 53,6 milhões, para a compra de equipamentos a serem distribuídos em oito estados. No projeto estão desde equipamentos eletrônicos até a compra de uma aeronave para ser utilizada na fronteira, em Rondônia, rota dos traficantes de drogas que saem da Bolívia. O trabalho de combate ao tráfico e contrabando será integrado pela Receita Federal, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Itamaraty.
Drogas e armamento
Para o deputado federal gaúcho Ronaldo Santini (PTB), "um dos maiores problemas que nós enfrentamos no combate à criminalidade é aquilo que é conduzido fora do nosso País, como as drogas e o armamento que adentram pelas fronteiras". Na opinião do parlamentar, "poder fortalecer um programa que faça uma vigilância mais efetiva na fronteira, que a gente possa, de forma mais cooperativa, contar com o apoio do governo federal, é fundamental para vencermos a criminalidade", acentuou.
Proteção integrada
O projeto piloto de combate ao crime defendido por Sérgio Moro será inaugurado em Foz do Iguaçu já no segundo semestre deste ano, com a instalação de uma estrutura na fronteira com o Paraguai e a Argentina, rota de contrabando de armas e drogas. De acordo com o ministro da Justiça, o chamado Programa de Proteção Integrada de Fronteiras poderá ampliar as investigações com a Receita Federal, por exemplo, investigar suspeitos de lavagem de dinheiro, sistema já aplicado na Lava Jato, e hoje, lastro de seu programa de segurança pública. O rastreamento financeiro, uma forma moderna e eficaz de combate ao crime organizado, tem nas fronteiras a base de suas operações. No local atuarão também, além do governo da União e do Paraná, membros do governo de São Paulo e Rio de Janeiro, estados onde mais atuam os comandos das organizações criminosas.
Urgência da reforma
Com orçamento engessado, investimentos comprimidos, administrando um saco sem fundo de contas públicas, com déficit total de R$ 81,14 bilhões no primeiro trimestre, soma equivalente a 4,64% do Produto Interno Bruto (PIB), cada vez o cobertor fica mais curto. Sem a reforma da Previdência, ninguém sai do atoleiro.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Edgar Lisboa
Edgar Lisboa
Notícias da capital federal e informações sobre projetos do Congresso Nacional e medidas do Palácio do Planalto, especialmente com interesse do Rio Grande do Sul estão na coluna Repórter Brasília. O jornalista Edgar Lisboa traz um resumo diário do que de mais importante acontece na tramitação do Legislativo e na movimentação da bancada federal gaúcha.